Google+ Followers

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

China - questões com gabarito comentado







1.   Observe a tabela e compare a evolução das exportações brasileiras para blocos econômicos, em valores totais (US$), e quantidade em toneladas (ton), nos períodos de 12 meses, jun/mai 2000/01 e 2010/11.

Descrição do Bloco
2000/01
2010/11
US$
milhões
*
%
mil ton
$/ton
US$
milhões
*
%
mil ton
$/ton
Países em desenvolvimento
22.129
38
89.870
246
128.268
57
313.520
409
Países desenvolvidos
34.491
60
163.090
211
92.022
41
207.440
444
Ásia (excl. Oriente Médio)
6.479
11
78.357
83
63.267
28
279.666
226
América Latina e Caribe
14.591
25
24.015
608
52.146
23
42.248
1.234
União Europeia - UE
15.494
27
96.837
160
48.281
22
105.404
458
China, Hong Kong e Macau
1.976
3
24.623
80
37.625
17
190.663
197
Estados Unidos
14.218
25
24.041
591
21.404
10
23.174
924

*Percentual sobre o total da exportação brasileira para os blocos indicados.

(Carta Capital. Exportações brasileiras para os principais blocos econômicos, ano XVI, n° 651, junho de 2011. Adaptado.)

A respeito da evolução das exportações brasileiras, pode-se afirmar que
a) a China, Hong Kong e Macau, em porcentagem sobre o valor total das exportações, passaram de 3% (2000/01) para 17% (2010/11), trazendo os maiores ganhos comerciais nos períodos.   
b) a participação em valor dos países desenvolvidos vem diminuindo, passando de 60% no primeiro período para 41% no segundo, sendo acompanhada pela queda do valor da tonelada exportada.   
c) a maioria das exportações brasileiras atuais destina-se aos países em desenvolvimento, que lideram tanto em valor do total exportado quanto em quantidade exportada.   
d) o mais importante parceiro comercial na balança das exportações brasileiras são os Estados Unidos, apresentando um desempenho crescente em valor do total exportado e em toneladas.   
e) os blocos analisados mantiveram o mesmo ritmo de participação nas exportações brasileiras durante a década analisada.    
  
2.  



Em relação ao jogo geopolítico internacional no atual século, o presidente norte-americano George W. Bush vem encontrando dificuldades em manter o equilíbrio entre os interesses dos EUA com o das potências emergentes na Ásia, como acontecia no período da Guerra Fria. Na charge, vê-se o desequilíbrio atual devido ao(à): 
a) crescimento geopolítico da China continental na Ásia, impondo uma recomposição territorial com Taiwan (China insular), país formado pela ruptura ideológica ocorrida, no território chinês, após a revolução socialista de Mao tsé Tung, em 1949.   
b) crescimento militar de Taiwan na Ásia, o que afasta o país chinês nacionalista da China Socialista continental, país menos bélico e voltado para as questões de organização supranacional da nova ordem mundial.   
c) redução da influência norte-americana na Ásia devido ao crescimento econômico, financeiro e militar chinês continental, o que culminará com a retomada de Hong Kong ("o pé esquerdo de George W. Bush", na charge), nas próximas décadas.   
d) perda da hegemonia norte-americana na Ásia, no atual século, frente ao fortalecimento dos NIC's (New Industrialized Countries), o que afasta Taiwan da China continental, país que é o maior aliado norte-americano no continente.   
e) possível interferência militar norte-americana na China continental, que vem ameaçando invadir Taiwan caso esse país chinês insular continue a se afastar dos objetivos de integração propostos pela APEC (Asia-Pacific Economic Cooperation), bloco econômico do qual participam os EUA.   
  
3.   Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações abaixo, referentes República Popular da China.

(     ) No final da década de 1950, o Partido Comunista Chinês contestou a hegemonia soviética sobre o bloco comunista, mas nunca rompeu diretamente com Moscou.
(     ) A Grande Revolução Cultural perseguiu diversos intelectuais e tinha, como objetivo, depurar o Partido Comunista Chinês das propostas revisionistas.
(     ) O líder Deng Xiaoping promoveu mudanças a partir de um plano de reformas que reestruturou a economia chinesa.
(     ) A China, após as reformas econômicas, entrou em uma fase de crescimento acelerado, tornando-se a segunda potência econômica mundial.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é
a) V – V – F – F.   
b) F – V – V – V.   
c) F – F – V – V.   
d) V – V – F – V.   
e) V – F – V – F.   
  
4.  


A imagem acima, publicada na capa da revista americana The Economist, em março de 2009, apresenta, de forma caricaturada, a visão de mundo da atual elite chinesa.

De acordo com essa perspectiva, a China face ao restante do mundo poderia ser percebida como:
a) pátria do isolacionismo, em divergência com os problemas comerciais da União Europeia e com a integração política na África.   
b) território da democracia, em desacordo com as ambiguidades políticas das nações desenvolvidas e com o autoritarismo do antigo terceiro-mundo.   
c) nação urbanizada, em contraposição com a decadência parcial do setor imobiliário americano e com a ruralização dos países africanos e latino-americanos.   
d) potência emergente, em contraste com o relativo declínio das demais potências econômicas e com a insignificância dos países subdesenvolvidos.   
  
5.   "(...) Para os mais velhos, Mao é um constrangimento. É raro encontrar quem o defenda. Ao fim da viagem, quando eu já me conformava com o ritmo lento e as respostas esquivas dos chineses, testemunhei a única reação direta, quase intempestiva, de um professor de Economia da Universidade de Tsing-Hua, Denggao Long. Ao indagar se as mudanças na China mostravam uma verdadeira revolução de Deng, Long deu um pulo na cadeira e até arriscou o inglês: 'Revolução? Não! Reforma.' Eu sorri, e ele continuou: 'Revolução, nunca mais na China. A Revolução Cultural foi uma tragédia, um erro (...)'."
            Revista "Época", 06/2008

Que aspecto da Revolução Cultural Chinesa, ocorrida entre as décadas de 1960/1970, justificaria a afirmação destacada no trecho anterior? Assinale a alternativa que responde, corretamente, à questão. 
a) A Revolução Cultural agiu em favor da burocratização do Estado Chinês e da planificação excessivamente centralizada da economia.    
b) No plano econômico, a Revolução Cultural atrasou o avanço tecnológico do país, entre outros aspectos, devido às inúmeras perseguições a intelectuais, cientistas e educadores.    
c) Por meio da mudança de mentalidade, o governo maoísta pretendia consolidar os ideais revolucionários burgueses, em detrimento da massa camponesa.   
d) A Revolução Cultural combateu, duramente, o isolamento tradicional da cultura chinesa, valorizando o cosmopolitismo e a inovação criadora trazida pelo Comunismo.    
e) Defendendo uma revolução proletária urbana, nos moldes da Revolução Russa, Mao Tse-tung precisou usar de extrema violência para conter a participação da massa camponesa, o que resultou em massacre.   
  
6.   A caricatura a seguir representa de forma satírica a expansão imperialista na Ásia por parte dos Estados Unidos (tio Sam), da Grã Bretanha (leão), da França (galo), da Alemanha (águia imperial germânica) e da Rússia (urso siberiano). Com base em seus conhecimentos e a partir da imagem, é possível afirmar que ela se refere:



a) à disputa pela Coréia, na primeira guerra sino-japonesa (1894/95) e na guerra entre Japão e o Império Russo (1905).    
b) à divisão de parte da China em áreas de influência europeia, bem como à reivindicação americana de também se beneficiar com a abertura dos portos chineses.    
c) à Revolta dos Cipaios, sufocada pelas potências europeias e pelo Japão no século XIX, de modo a abrir caminho para a penetração imperialista na China.    
d) à imposição de tratados desiguais à China (como o Tratado de Nanquim) por meio de ameaça de bombardeio por parte do navio US Mississipi do Comodoro Perry (1853), com o objetivo de forçar a abertura dos portos daquele país.    
e) à força expedicionária de várias nações que sufoca o levante dos Boxers (1900/1901), derruba o governo Manchu e estabelece uma República.   
  
7.   Em 12 de março de 1947, em mensagem enviada ao Congresso, o presidente norte-americano Harry Truman, declarou "que acreditava que a política dos Estados Unidos deve consistir no apoio aos povos livres que estão resistindo à subjugação por minorias armadas ou pressões externas". Esse é o ponto de partida da Doutrina Truman. Essa doutrina é reforçada em 1949, pois
a) começam a Guerra do Vietnã e a revolução socialista na Mongólia.   
b) a Iugoslávia comanda a criação do Pacto de Varsóvia e eclode a revolução iraniana.   
c) ocorre a Revolução Chinesa e há o primeiro experimento nuclear bélico soviético.   
d) forma-se o Mercado Comum Europeu e Stalin é afastado do poder soviético.   
e) a União Soviética invade a Hungria e o Egito nacionaliza o canal de Suez.   
  
8.   A "Primavera de Pequim", ocorrida em junho de 1989, pode ser identificada com a (o):
a) revolta camponesa contra o Estado burocrático.   
b) revolta popular anticapitalista e antiimperialista.   
c) movimento de reforma semelhante à perestroica.   
d) movimento democrático de cunho antiburocrático.   
  
9.   As fotos a seguir retratam dois momentos da chamada "Revolução Cultural" chinesa iniciada em 1966. A observação atenta das imagens reproduzidas e sua contextualização histórica permitem as seguintes conclusões, EXCETO:



a) Contestando a postura reacionária da direção do Partido Comunista, os manifestantes dirigiram toda sua ira contra Mao Tse Tung, tido como corrupto e traidor.   
b) O discurso de regeneração do socialismo chinês foi prontamente absorvido pela população jovem, mobilizando principalmente os estudantes daquele país.   
c) Utilizando de forma dogmática o "Livro Vermelho", os jovens chineses assumiram uma postura radical e sectária, levando à constituição de milícias civis.   
d) O movimento perseguiu inúmeros intelectuais, políticos e burocratas, taxados como inimigos do povo e humilhados publicamente em manifestações de rua.   
  
10.   "Questiona-se atualmente qual o fôlego do desenvolvimentismo do peculiar socialismo chinês e se suas reformulações econômicas exigirão iguais mudanças políticas, dando os contornos a uma verdadeira 'glasnost' chinesa."
            VICENTINO, Cláudio e SCALZARETTO, Reinaldo. "Cenário Mundial. A nova ordem internacional". São Paulo: Scipione, 1992.

Tomando como referência a citação acima, assinale a alternativa correta.
a) Embora sejam reconhecidos os avanços no plano econômico, politicamente o governo chinês mantém o centralismo e o autoritarismo, tal como se verificou em Pequim no massacre da Praça da Paz Celestial. Naquele momento, os estudantes lutavam contra a influência cultural norte-americana, contra as privatizações e pelo fortalecimento do Partido Comunista Chinês.   
b) A base das reformas econômicas na China, a partir da década de 1980, foi a criação de uma economia mercantil planificada, com investimentos na importação de tecnologia e abertura para empresas estrangeiras, aproveitando o potencial da farta mão de obra e do excelente mercado consumidor.   
c) Em função da supervalorização da mão de obra, com os altos salários pagos aos operários chineses, e da concorrência da exportação de produtos agrícolas feita por Taiwan, os produtos chineses ficaram restritos ao comércio com o sudeste asiático.   
d) A devolução de Hong Kong pelos ingleses à China foi fruto de intensos conflitos que envolveram recentemente os dois países, culminando com a implantação de eleições livres e a formação de uma bolsa de valores naquela região.   
  
11.   Leia atentamente as afirmações abaixo, sobre a Guerra do Ópio, e assinale a alternativa correta.

I. O estopim da Guerra do Ópio (1839) entre ingleses e chineses foi a queima de milhares de caixas dessa substância, pelos chineses, como represália a esse comércio em suas fronteiras.
II. Como resultado imediato da derrota chinesa, outros portos são abertos às nações estrangeiras e inicia-se um processo revolucionário nacionalista dirigido por Mao Tsé-tung.
III. Os tratados  de Nanquim e de Pequim definiram, a partir da vitória chinesa, o porto de Cantão como o único para o comércio internacional, possibilitando a não fragmentação do país em áreas de influência de nações estrangeiras.
IV. A transferência de Hong Kong à Inglaterra é um dos símbolos da derrota chinesa.
V. Manifestações e organizações contra a presença estrangeira prosseguiram por mais de 50 anos, após a derrota chinesa, sendo a Guerra dos Boxers, no final do século XIX, uma de suas expressões.
a) apenas I, II e V estão corretas;   
b) apenas I, III e V estão corretas;   
c) apenas III e V estão corretas;   
d) apenas I, IV e V estão corretas;   
e) apenas II e V estão corretas.   
  
12.   Na segunda metade do século XIX, em face do avanço do Ocidente na Ásia, a China
a) tornou-se, como a Índia, uma colônia, com a única diferença de ser dominada por várias potências e não apenas pela Inglaterra.   
b) reagiu, como o Japão, realizando, ao mesmo tempo, um processo de restauração imperial e de modernização econômica.   
c) manteve, formalmente, seu estatuto de Império Celestial, mas ao preço de enormes perdas e concessões às potências ocidentais.   
d) conseguiu fechar-se ao Ocidente graças à Rebelião Taiping, depois de derrotada pela Inglaterra na Guerra do Ópio.   
e) resistiu vitoriosamente a todas as agressões do Ocidente até Pequim ser saqueada durante a Guerra dos Boxers.   
 
Gabarito:  

Resposta da questão 1:
 [C]

As exportações brasileiras ocorrem em maiores quantidades e em maiores valores para os países em desenvolvimento. As questões incorretas fazem afirmações que não podem ser confirmadas pelos dados da tabela.  

Resposta da questão 2:
 [A]  

Resposta da questão 3:
 [B]

No final da década de 1950, houve uma grande cisão entre as duas potências comunistas, levando à deteriorização e ao rompimento das relações entre a URSS e a República Popular da China. Com o início da Revolução Cultural, capitaneada por Mao Tse Tung, houve um rechaço à intelectualidade diante da ideia de que a Revolução deveria ser permanente e, portanto, qualquer tese revisionista deveria ser banida.
Com a ascensão de Deng Xiaoping, houve um reconhecimento da necessidade de mudanças drásticas na estrutura do “socialismo real”. A introdução de reformas econômicas levou a economia a um crescimento acelerado, alcançando a condição de segunda economia mundial, atrás apenas dos EUA.  

Resposta da questão 4:
 [D]

A China, com 25% da população mundial, tornou-se uma região importante para a expansão da economia no mundo; porém, não abriu mão da intolerância e do autoritarismo, além de manter um socialismo próprio.  

Resposta da questão 5:
 [B]  

Resposta da questão 6:
 [B]

No final do século XIX diversas nações europeias ocuparam territórios na África e Ásia no processo imperialista. No caso da China, a derrota na Guerra dos Boxers teve como consequência a divisão do Império em áreas de influência estrangeira, dos diversos países que participaram do conflito. A dinastia Qing, de Manchu, manteve seu poder no país – apesar de enfraquecido pela derrota – até 1912, quando foi proclamada a República, iniciando um período de grandes convulsões internas no país.  

Resposta da questão 7:
 [C]  

Resposta da questão 8:
 [D]  

Resposta da questão 9:
 [A]  

Resposta da questão 10:
 [B]  

Resposta da questão 11:
 [D]  

Resposta da questão 12:
 [C]  



Nenhum comentário:

Postar um comentário

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados