Google+ Followers

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Revolução Francesa - questões comentadas - #questoescomentadas

1. (Pucrj 2013)  “A Revolução Francesa constitui um dos capítulos mais importantes da longa e descontínua passagem histórica do feudalismo ao capitalismo. Com a Revolução (científica) do século XVII e a Revolução Industrial do século XVIII na Inglaterra, e ainda com a Revolução Americana de 1776, a Grande Révolution lança os fundamentos da História contemporânea”.

[Mota, C. G. A Revolução Francesa].

Entre as transformações promovidas pela Revolução na França, iniciada em 1789, é CORRETO afirmar que:
a) os privilégios feudais e o regime de servidão foram abolidos destruindo a base social que sustentava o Antigo Regime absolutista francês.   
b) a Revolução aboliu o trabalho servil e fortaleceu o clero católico instituindo uma série de medidas de caráter humanista.   
c) os revolucionários derrubaram o rei e proclamaram uma República fundamentada no igualitarismo radical na qual a propriedade privada foi abolida.   
d) a Revolução rompeu os laços com a Igreja católica iniciando uma reforma de cunho protestante que se aproximava dos ideais da ética do capitalismo moderno.   
e) a Revolução, mesmo em seu momento mais radical, não foi capaz de romper com as formas de propriedade e trabalho vigentes no antigo regime.   
  
2. (Fuvest 2013)  Oh! Aquela alegria me deu náuseas. Sentia-me ao mesmo tempo satisfeito e descontente. E eu disse: tanto melhor e tanto pior. Eu entendia que o povo comum estava tomando a justiça em suas mãos. Aprovo essa justiça, mas poderia não ser cruel? Castigos de todos os tipos, arrastamentos e esquartejamentos, tortura, a roda, o cavalete, a fogueira, verdugos proliferando por toda parte trouxeram tanto prejuízo aos nossos costumes! Nossos senhores colherão o que semearam.

Graco Babeuf, citado por R. Darnton. O beijo de Lamourette. Mídia, cultura e revolução. São Paulo: Companhia das Letras, 1990, p. 31. Adaptado.

O texto é parte de uma carta enviada por Graco Babeuf à sua mulher, no início da Revolução Francesa de 1789. O autor
a) discorda dos propósitos revolucionários e defende a continuidade do Antigo Regime, seus métodos e costumes políticos.   
b) apoia incondicionalmente as ações dos revolucionários por acreditar que não havia outra maneira de transformar o país.   
c) defende a criação de um poder judiciário, que atue junto ao rei.   
d) caracteriza a violência revolucionária como uma reação aos castigos e à repressão antes existentes na França.   
e) aceita os meios de tortura empregados pelos revolucionários e os considera uma novidade na história francesa.   
  
3. (Ufpa 2013)  A imagem do filme Danton (abaixo), com Robespierre, interpretado pelo ator Wojciech Pszoniak, e Danton, com os braços abertos, interpretado por Gérard Depardieu, evidencia a diferença de atitude entre os dois personagens da Revolução Francesa.




A leitura da imagem e o conhecimento sobre o processo revolucionário na Europa de 1789 autorizam afirmar que os posicionamentos de Danton e Robespierre caracterizavam que
a) Danton defendeu as revindicações dos sans-cullotes e, por apoiar a criação de um exército revolucionário, entrou em conflito com Robespierre.   
b) Robespierre, de peruca, símbolo da aristocracia do antigo regime, foi o representante dos monarquistas no Comitê de Salvação Pública.   
c) Robespierre representou a burguesia francesa, e Danton representou o povo nos debates no Tribunal Revolucionário.   
d) Danton tinha origem popular, e Robespierre vinha de uma linhagem nobre, por isso conflitaram em seus ideais sobre a revolução.   
e) o filme é uma obra de ficção, por isso é incorreto dizer que houve conflitos entre Robespierre e Danton durante os acontecimentos da Revolução Francesa.   
  
4. (Ufrn 2012)  Em 1789, no contexto da Revolução Francesa, na Assembleia Nacional, os representantes do povo elaboraram a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, que, entre outras proposições, enunciou:

Os homens nascem livres e iguais em direitos. As distinções sociais só podem ter fundamento na utilidade comum.
O fim de toda associação política é a conservação dos direitos naturais e imprescritíveis do homem. Estes direitos são: a liberdade, a propriedade, a segurança e a resistência à opressão.
A lei é a expressão da vontade geral. Deve ser igual para todos, protegendo ou punindo.
Sendo todos os cidadãos iguais perante a lei, são, igualmente, admitidos a todas as dignidades, cargos e empregos públicos, segundo a capacidade de cada um e sem outra distinção que não seja a das suas virtudes ou talentos.

In: PAINE, T. Os direitos do homem. Petrópolis: Vozes, 1989. [Adaptado].

As proposições citadas, de ampla repercussão no Mundo Contemporâneo, estão fundamentadas
a) nas ideias liberais, defensoras do intervencionismo estatal com a adoção de minuciosa regulamentação de todos os aspectos da vida social.   
b) nos valores defendidos pelos adeptos do liberalismo, em oposição aos governos autoritários e à organização social baseada em privilégios.   
c) nas posições políticas burguesas, favoráveis à harmonia coletiva garantida pelo acesso de todos os grupos sociais à propriedade privada dos meios de produção.   
d) nos princípios iluministas, alicerçados na defesa da igualdade econômica como um direito que garantiria a cidadania proletária.   
  
5. (Espcex (Aman) 2012)  “A execução de Luís XVI, em janeiro de 1793, abalou a nobreza europeia. No interior da França, eclodiram revoltas (...). No exterior, formou-se a Primeira Coligação europeia (...). A França foi novamente invadida. (...) Teve início então, o Período do Terror, que se estenderia até julho de 1794.”

(ARRUDA & PILETTI, 2007)

O Período do Terror, caracterizado pela radicalização do processo revolucionário, ocorreu durante a fase da (o)
a) Monarquia Constitucional e era chefiado por jacobinos.   
b) Diretório e era dirigido por girondinos.   
c) Assembleia Legislativa e era comandado por “sans-culottes”.   
d) Assembleia Nacional Constituinte e era orientado por girondinos.   
e) Convenção Nacional e era liderado por jacobinos.   
  
6. (Upe 2012)  A Revolução Francesa marcou a ascensão da burguesia ao poder, acabando com o absolutismo francês. Sobre a França revolucionária, assinale a alternativa correta.
a) A burguesia atuava também no campo, em especial no sul da França, onde dominava o comércio de tecido.   
b) Os grupos políticos urbanos se restringiam ao apoio da nobreza reformada, a qual, assim como o clero, clamava por reformas econômicas.   
c) A burguesia parisiense contestava o alto índice de impostos que era obrigada a pagar.   
d) O drástico corte de gastos da Corte de Luís XVI diminuiu a crise econômica da França no fim do século XVIII.   
e) Os camponeses ficaram alheios ao processo revolucionário, colhendo depois os frutos das conquistas burguesas.   
  
7. (Uftm 2011)  A cada um a sua função e o seu lugar na terra. No topo estão os religiosos, intermediários indispensáveis entre a cidade terrestre e a cidade celeste (...). Depois vêm os nobres, que receberam da Providência a qualidade de guerreiros e estão, portanto, investidos da missão de manutenção da ordem. Finalmente, para o último lugar são relegados os trabalhadores, destinados ao trabalho e ao sofrimento para o bem comum.

(Pierre Bonnassie. Dicionário de história medieval, 1985. Adaptado.)

O texto faz referência
a) a um tipo de organização social que se apoiava nas diferentes aptidões dos seres humanos.   
b) às crenças milenaristas, segundo as quais apenas os pobres alcançariam o reino dos céus.   
c) à igualdade social, que caracteriza a sociedade ocidental desde a Antiguidade.   
d) ao antropocentrismo, que reservava lugar de destaque para a vontade dos indivíduos.   
e) à divisão da sociedade em três ordens, colocada em xeque pela Revolução Francesa.   
  
8. (Uftm 2011)  O esquema refere-se à situação da receita e da despesa do Estado francês na década de 1780.



A partir da observação dos dados, pode-se inferir
a) o equilíbrio da economia do país, obtido pela administração centralizada, típica do absolutismo.   
b) a fragilidade das contas públicas, agravada pelo envolvimento do país em guerras externas, que aprofundaram a crise econômica.   
c) a importância das taxas pagas pela nobreza, que compunham grande parte das receitas do poder público.   
d) a necessidade de se aumentar o controle das fronteiras, para evitar a evasão de divisas para outros países europeus.   
e) os efeitos das revoltas camponesas, que desestruturaram a produção rural e diminuíram a arrecadação de impostos.   
  
9. (Ifsp 2011)  Antes de 1789, inúmeros problemas devastavam a França, o que a levou à grande revolução de 14 de Julho.

Assinale a alternativa que contém os fatores que propiciaram o surgimento da Revolução.
a) O decreto do Bloqueio Continental por Napoleão Bonaparte, o que levou praticamente toda a
Europa a uma guerra. Esta, fazendo milhares de vítimas entre os franceses, trouxe um colapso à
economia (pela diminuição da mão de obra) o que levou o país à revolução de 14 de julho.   
b) A coroação de Luis XIV como o “rei Sol”. Monarca vaidoso e perdulário, construiu Versalhes,
solapando as finanças francesas, o que levou o país a imensos deficits. Descontentes com a
situação, filósofos iluministas pregavam a substituição da Monarquia por uma República e a luta
entre monarquistas e republicanos levou ao início da Revolução.   
c) O enorme deficit causado por altos gastos com a Corte e o pagamento de dívidas aliado às baixas
receitas, recaindo todo o ônus dos impostos sobre o Terceiro Estado. Além disso, o ideário
iluminista adotado pela burguesia fez com que esta se dispusesse a lutar por uma igualdade
jurídica.   
d) A França estava devastada pelas guerras de religião, havendo perseguições e assassinatos de
huguenotes pelos católicos. Buscando a paz social, o rei Luis XIV estabeleceu o Edito de Nantes,
trazendo a liberdade religiosa. Descontentes com a medida real, os católicos depuseram e
aprisionaram o rei, o que deu início à revolução.   
e) O surgimento da Revolução Industrial na França, o que levou milhares de camponeses às cidades,
em busca de melhores condições de vida. Não encontrando trabalho (não conheciam o trabalho
fabril), vivendo nas ruas e lançados à miséria, grande parte da população de Paris invadiu a
Bastilha, buscando um teto para se abrigar do rigoroso inverno francês. O rei reagiu expulsando os
invasores, o que deu início à revolução.   
  
10. (Enem 2010)  Em nosso país queremos substituir o egoísmo pela moral, a honra pela probidade, os usos pelos princípios, as conveniências pelos deveres, a tirania da moda pelo império da razão, o desprezo à desgraça pelo desprezo ao vício, a insolência pelo orgulho, a vaidade pela grandeza de alma, o amor ao dinheiro pelo amor à glória, a boa companhia pelas boas pessoas, a intriga pelo mérito, o espirituoso pelo gênio, o brilho pela verdade, o tédio da volúpia pelo encanto da felicidade, a mesquinharia dos grandes pela grandeza do homem.

HUNT, L. Revolução Francesa e Vida Privada. In: PERROT, M. (Org.) História da Vida Privada: da Revolução Francesa à Primeira Guerra. Vol. 4. São Paulo: Companhia das Letras, 1991 (adaptado).

O discurso de Robespierre, de 5 de fevereiro de 1794, do qual o trecho transcrito é parte, relaciona-se a qual dos grupos político-sociais envolvidos na Revolução Francesa?
a) À alta burguesia, que desejava participar do poder legislativo francês como força política dominante.   
b) Ao clero francês, que desejava justiça social e era ligado à alta burguesia.   
c) A militares oriundos da pequena e média burguesia, que derrotaram as potências rivais e queriam reorganizar a França internamente.   
d) À nobreza esclarecida, que, em função do seu contato, com os intelectuais iluministas, desejava extinguir o absolutismo francês.   
e) Aos representantes da pequena e média burguesia e das camadas populares, que desejavam justiça social e direitos políticos.   
 
Gabarito:  

Resposta da questão 1:
 [A]


A revolução francesa acabou formalmente com as relações servis no campo e os privilégios da aristocracia feudal. O fortalecimento do clero ligado à igreja de Roma; a abolição da propriedade privada; a reforma protestante e o conservadorismo econômico não foram transformações vividas pela geração revolucionária de 1789.  

Resposta da questão 2:
 [D]


O texto mostra os sentimentos de Graco Babeuf em relação aos eventos que iniciaram a Revolução Francesa, em 1789. Tais sentimentos apresentam-se contraditórios, embora, ao final, Babeuf deixe claro que a ação violenta dos revolucionários era uma resposta aos abusos cometidos pelo Antigo Regime francês ("Nossos senhores colherão o que semearam"). Posteriormente, na fase da Revolução Francesa conhecida como Diretório, Graco Babeuf liderou a Conjura dos Iguais.  

Resposta da questão 3:
 [A]


A Revolução Francesa geralmente divida em três fases: a primeira, chamada de burguesa ou moderada; a segunda, popular ou radical e a terceira, de diretório. É na segunda fase que haverá uma radicalização nos ideais revolucionários com a subida dos jacobinos ao poder e a hegemonia dos seus três líderes Danton, Robespierre e Marat. No entanto, com o desenrolar da revolução surgiram desavenças entre os três líderes, que os levaram a destinos trágicos. Marat foi assassinado numa conspiração girondina; Danton foi falsamente acusado por Robespierre e, em um processo fraudulento, condenado a morte; e Robespierre, foi guilhotinado com o chamado golpe 9 do Termidor. Encerrando assim, sua fase do terror.  

Resposta da questão 4:
 [B]


A revolução Francesa surgiu como uma reação da burguesia e do povo, contra o poder absolutista dos reis e os privilégios da nobreza aristocrática. Seus ideais têm origens no pensamento liberal dos filósofos iluministas, alicerçado no tripé: Liberdade, igualdade e fraternidade. Com a vitória da revolução, uma das principais medidas dos revolucionários foi a elaboração da declaração dos direitos do homem e do cidadão. Marco da nossa era, que acaba a sociedade de castas, os privilégios da nobreza e o absolutismo monárquico. Trazendo o princípio de igualdade para todos  

Resposta da questão 5:
 [E]


É preciso conhecer a cronologia da Revolução Francesa para responder a esta questão. Se o estudante conhecer as propostas dos grupos políticos envolvidos no processo revolucionário, também conseguirá resolver à questão de forma tranquila, uma vez que os jacobinos são conhecidos por seu radicalismo.
O único fator que poderia complicar o aluno é a alternativa [A]. Mas, por outro lado, a execução de Luís XVI marca o fim da monarquia na França durante esse período.  

Resposta da questão 6:
 [C]


A participação da burguesia foi de grande importância, liderando a maior parte do processo com base nos ideais iluministas. A luta contra o absolutismo significava a luta contra os tradicionais privilégios da nobreza e do clero. A participação camponesa foi limitada, considerada pouco importante e, mesmo com as conquistas advindas da Revolução, os camponeses praticamente não tiveram sua situação alterada.  

Resposta da questão 7:
 [E]


O texto do dicionário faz menção à organização social da Idade Média, em que o clero seria responsável por rezar, os nobres deveriam guerrear e os camponeses deveriam trabalhar para sustentar essa ordem estamental. No período pré-revolucionário, houve a contestação desse sistema social, pois não havia apenas camponeses “carregando” o Estado francês, mas também trabalhadores urbanos (sans-culottes) e a burguesia, alguns dos grupos responsáveis pela Revolução Francesa.  

Resposta da questão 8:
 [B]


A imagem da balança deixa claro que o Estado francês tinha que lidar com um grande deficit, responsável pelo agravamento da crise econômica que precede a Revolução Francesa. Por isso, a alternativa [B] é a correta.  

Resposta da questão 9:
 [C]


O governo napoleônico e o Bloqueio Continental são posteriores à Revolução, que em 1789 pretendia eliminar o absolutismo de Luis XVI (neto do Rei Sol). As Guerras de religião são analisadas como antecedentes da formação do absolutismo e o Rei Sol não foi deposto, governando até a morte em 1715. Somente com Napoleão Bonaparte e no período posterior é que se pode pensar na industrialização na França.  

Resposta da questão 10:
 [E]


Robespierre foi o principal líder jacobino e comandou o governo da França entre 1792 e 1794, durante a Revolução. Considerado como líder popular, era advogado e membro de uma pequena burguesia arruinada financeiramente. Defendeu medidas de controle econômico e de geração de empregos, assim como a ampliação dos direitos políticos a todos os homens, independentemente da renda.  


3 comentários:

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados