Google+ Followers

Oriente Médio e Palestina

domingo, 6 de agosto de 2017

Questões comentadas do Enem






Para não perder as novidades, inscreva-se no canal: https://www.youtube.com/channel/UC23whF6cXzlap-O76f1uyOw/videos?sub_confirmation=1







1. (Enem 2ª aplicação 2016)  A presença de uma corrente migratória por si só não explica a condição de vida dos imigrantes. Esta será somente a aparência de um fenômeno mais profundo, estruturado em relações socioeconômicas muitas vezes perversas. É o que podemos dizer dos indivíduos que são deslocados do campo para as cidades e obrigados a viver em condições de vida culturalmente diferentes das que vivenciaram em seu lugar de origem.

SCARLATO, F. C. População e urbanização brasileira. In: ROSS, J. L. S.
Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp, 2009.


O texto faz referência a um movimento migratório que reflete o(a)
a) processo de deslocamento de trabalhadores motivados pelo aumento da oferta de empregos no campo.   
b) dinâmica experimentada por grande quantidade de pessoas, que resultou no inchaço das grandes cidades.   
c) Permuta de locais específicos, obedecendo a fatores cíclicos naturais.   
d) circulação de pessoas diariamente em função do emprego.   
e) cultura de localização itinerante no espaço.   


Resposta:

[B]

O êxodo rural (migração campo-cidade) no Brasil foi intenso principalmente a partir do século XX e causado por fenômenos como: industrialização, urbanização, mecanização do campo, pobreza rural e concentração fundiária.



  
2. (Enem 2ª aplicação 2016)  A característica fundamental é que ele não é mais somente um agricultor ou um pecuarista: ele combina atividades agropecuárias com outras atividades não agrícolas dentro ou fora de seu estabelecimento, tanto nos ramos tradicionais urbano-industriais como nas novas atividades que vêm se desenvolvendo no meio rural, como lazer, turismo, conservação da natureza, moradia e prestação de serviços pessoais.

SILVA, J. G. O novo rural brasileiro. Revista Nova Economia, n. 1, maio 1997 (adaptado).


Essa nova forma de organização social do trabalho é denominada
a) terceirização.   
b) pluriatividade.   
c) agronegócio.   
d) cooperativismo.   
e) associativismo.   


Resposta:

[B]

Nos últimos anos, cresce o número de propriedades rurais que apresentam múltiplas funções econômicas e sociais. Além de moradia e produção agropecuária, é possível desenvolver o turismo, o extrativismo vegetal, o desenvolvimento sustentável (RPPNs­ – Reservas Particulares do Patrimônio Natural) e produção artesanal conforme as vocações regionais.



  
3. (Enem 2ª aplicação 2016)  Durante as três últimas décadas, algumas regiões do Centro-Sul do Brasil mudaram do ponto de vista da organização humana, dos espaços herdados da natureza, incorporando padrões que abafaram, por substituição parcial, anteriores estruturas sociais e econômicas. Essas mudanças ocorreram, principalmente, devido à implantação de infraestruturas viárias e energéticas, além da descoberta de impensadas vocações dos solos regionais para atividades agrárias rentáveis.

AB’SABER, A. N. Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas.
São Paulo: Ateliê Editorial, 2003 (adaptado).


A transformação regional descrita está relacionada ao seguinte processo característico desse espaço rural:
a) Expansão do mercado interno.   
b) Valorização do manejo familiar.   
c) Exploração de espécies nativas.   
d) Modernização de métodos produtivos.   
e) Incorporação de mão de obra abundante.   


Resposta:

[D]

O Centro-Sul foi a região brasileira que sofreu as maiores transformações no espaço rural. Esta dinâmica foi decorrente de fatores que elevaram a produtividade agropecuária: mecanização, fertilizantes, calagem (correção da acidez do solo), agrotóxicos, redes de infraestrutura (transportes e energia), produção para exportação, abastecimento das cidades e produção de matérias-primas para a indústria.



  
4. (Enem 2ª aplicação 2016)  A Justiça de São Paulo decidiu multar os supermercados que não fornecerem embalagens de papel ou material biodegradável. De acordo com a decisão, os estabelecimentos que descumprirem a norma terão de pagar multa diária de  mil, por ponto de venda. As embalagens deverão ser disponibilizadas de graça e em quantidade suficiente.
Disponível em: www.estadao.com.br. Acesso em: 31 jul. 2012 (adaptado).


A legislação e os atos normativos descritos estão ancorados na seguinte concepção:
a) Implantação da ética comercial.   
b) Manutenção da livre concorrência.   
c) Garantia da liberdade de expressão.   
d) Promoção da sustentabilidade ambiental.   
e) Enfraquecimento dos direitos do consumidor.   


Resposta:

[D]

O desenvolvimento sustentável é baseado em três princípios interdependentes, a prosperidade econômica, a conservação do meio ambiente (manutenção dos ecossistemas e recursos naturais para as gerações atuais e futuras) e inclusão social (erradicação da pobreza).



  
5. (Enem 2016)  Texto I

Mais de  mil refugiados entraram no território húngaro apenas no primeiro semestre de 2015. Budapeste lançou os “trabalhos preparatórios” para a construção de um muro de quatro metros de altura e  ao longo de sua fronteira com a Sérvia, informou o ministro húngaro das Relações Exteriores. “Uma resposta comum da União Europeia a este desafio da imigração é muito demorada, e a Hungria não pode esperar. Temos que agir”, justificou o ministro.

Disponível em: www.portugues.rfi.fr. Acesso em: 19 jun. 2015 (adaptado).


Texto II

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) critica as manifestações de xenofobia adotadas pelo governo da Hungria. O país foi invadido por cartazes nos quais o chefe do executivo insta os imigrantes a respeitarem as leis e a não “roubarem” os empregos dos húngaros. Para o ACNUR, a medida é surpreendente, pois a xenofobia costuma ser instigada por pequenos grupos radicais e não pelo próprio governo do país.

Disponível em: http://pt.euronews.com. Acesso em: 19 jun. 2015 (adaptado).


O posicionamento governamental citado nos textos é criticado pelo ACNUR por ser considerado um caminho para o(a)
a) alteração do regime político.   
b) fragilização da supremacia nacional.   
c) expansão dos domínios geográficos.   
d) cerceamento da liberdade de expressão.   
e) fortalecimento das práticas de discriminação.   


Resposta:

[E]

Nos últimos anos, a crise migratória foi causada pelo aumento dos fluxos de refugiados do Oriente Médio e da África em decorrência de guerras civis, conflitos étnicos e religiosos, além de problemas socioeconômicos. Grande parte dos imigrantes e refugiados migrou em direção à União Europeia. Vários países do Leste Europeu como a Hungria adotaram medidas de repressão e discriminação xenofóbica contra os imigrantes.
A construção de um muro de separação e a culpabilização dos imigrantes pelos problemas europeus são práticas claramente discriminatórias, pois simplificam o problema do deslocamento de populações a somente uma questão de gestão. Longe de resolver o problema, tal política termina por reforçar tensões sociais.



  
6. (Enem 2016)  Dados recentes mostram que muitos são os países periféricos que dependem dos recursos enviados pelos imigrantes que estão nos países centrais. Grande parte dos países da América Latina, por exemplo, depende hoje das remessas de seus imigrantes. Para se ter uma ideia mais concreta, recentes dados divulgados pela ONU revelaram que somente os indianos recebem  bilhões de dólares de seus compatriotas no exterior. No México, segundo maior volume de divisas, esse valor chega a  bilhões de dólares e nas Filipinas, o terceiro, a  bilhões.

HAESBAERT. R.; PORTO-GONÇALVES, C. W. A nova des-ordem mundial.
 São Paulo: Edunesp, 2006.


Um aspecto do mundo globalizado que facilitou a ocorrência do processo descrito, na transição do século XX para o século XXI, foi o(a)
a) integração de culturas distintas.   
b) avanço técnico das comunicações.   
c) quebra de barreiras alfandegárias.   
d) flexibilização de regras trabalhistas.   
e) desconcentração espacial da produção.    


Resposta:

[B]

A globalização contribui para o aumento dos fluxos de imigrantes dos países emergentes e subdesenvolvidos para os países desenvolvidos. A globalização também proporcionou avanços tecnológicos em comunicações e informática que permitem agilizar as remessas financeiras de imigrantes para seus países de origem. Em alguns países, estas remessas são relevantes para a economia, a exemplo do México, Índia e Filipinas, e cruciais em nações menores como El Salvador na América Central.



  
7. (Enem 2016)  Segundo a Conferência de Quioto, os países centrais industrializados, responsáveis históricos pela poluição, deveriam alcançar a meta de redução de  do total de emissões segundo níveis de 1990. O nó da questão é o enorme custo desse processo, demandando mudanças radicais nas indústrias para que se adaptem rapidamente aos limites de emissão estabelecidos e adotem tecnologias energéticas limpas. A comercialização internacional de créditos de sequestro ou de redução de gases causadores do efeito estufa foi a solução encontrada para reduzir o custo global do processo. Países ou empresas que conseguirem reduzir as emissões abaixo de suas metas poderão vender este crédito para outro país ou empresa que não consiga.

BECKER. B. Amazônia: geopolítica na virada do II milênio.
Rio de Janeiro: Garamond. 2009.


As posições contrárias à estratégia de compensação presente no texto relacionam-se à ideia de que ela promove
a) retração nos atuais níveis de consumo.   
b) surgimento de conflitos de caráter diplomático.   
c) diminuição dos lucros na produção de energia.   
d) desigualdade na distribuição do impacto ecológico.    
e) decréscimo dos índices de desenvolvimento econômico.    


Resposta:

[D]

A questão do Aquecimento Global apresenta disparidades quanto às responsabilidades e desigualdades quanto aos impactos ambientais e socioeconômicos. O Protocolo de Quioto é um acordo internacional para redução de emissões de gases de efeito estufa. A princípio, é obrigatório para os países desenvolvidos, principais responsáveis históricos pelo aquecimento global. Os países emergentes e subdesenvolvidos podem fazer reduções voluntárias. O acordo vale até 2020. Caso um país desenvolvido não consiga reduzir suas emissões, poderá financiar projetos sustentáveis em outros países como compensação, o crédito de carbono.



  
8. (Enem 2ª aplicação 2016)  As convicções religiosas dos escravos eram entretanto colocadas a duras provas quando de sua chegada ao Novo Mundo, onde eram batizados obrigatoriamente “para a salvação de sua alma” e deviam curvar-se às doutrinas religiosas de seus mestres. lemanjá, mãe de numerosos outros orixás, foi sincretizada com Nossa Senhora da Conceição, e Nanã Buruku, a mais idosa das divindades das águas, foi comparada a Sant’Ana, mãe da Virgem Maria.

VERGER, P. Orixás: deuses iorubás na África e no Novo Mundo. São Paulo: Corrupio, 1981.


O sincretismo religioso no Brasil colônia foi uma estratégia utilizada pelos negros escravizados para
a) compreender o papel do sagrado para a cultura europeia.   
b) garantir a aceitação pelas comunidades dos convertidos.   
c) preservar as crenças e a sua relação com o sagrado.   
d) integrar as distintas culturas no Novo Mundo.   
e) possibilitar a adoração de santos católicos.   


Resposta:

[C]

Proibidos pelos seus senhores e pela Igreja Católica de praticar suas religiões nativas, os africanos escravos buscaram alternativas para continuar adorando suas divindades. A principal dessas alternativas foi apelar para o sincretismo religioso: adotar um nome católico para uma divindade africana e adorá-la, enganando os senhores e a Igreja.



  
9. (Enem 2ª aplicação 2016)  O número de votantes potenciais em 1872 era de  o que correspondia a  da população total. Esse número poderia chegar a  quando separamos os escravos dos demais indivíduos. Em 1886, cinco anos depois de a Lei Saraiva ter sido aprovada, o número de cidadãos que poderiam se qualificar eleitores era de  isto é,  da população.

CASTELLUCCI, A. A. S. Trabalhadores, máquina política e eleições na Primeira República. Disponível em: www.ifch.unicamp.br. Acesso em: 28 jul. 2012.


A explicação para a alteração envolvendo o número de eleitores no período é a
a) criação da Justiça Eleitoral.   
b) exigência da alfabetização.   
c) redução da renda nacional.   
d) exclusão do voto feminino.   
e) coibição do voto de cabresto.   


Resposta:

[B]

Durante o Segundo Reinado foi efetuada uma reforma eleitoral, em 1881. Tal reforma, através da chamada Lei Saraiva, eliminou do pleito eleitoral os analfabetos e também os chamados eleitores de paróquia, que constituíam, juntos, cerca de  da população votante.



  
10. (Enem 2016)  O que ocorreu na Bahia de 1798, ao contrário das outras situações de contestação política na América Portuguesa, é que o projeto que lhe era subjacente não tocou somente na condição, ou no instrumento, da integração subordinada das colônias no império luso. Dessa feita, ao contrário do que se deu nas Minas Gerais (1789), a sedição avançou sobre a sua decorrência.

JANCSÓ, I.; PIMENTA, J. P. Peças de um mosaico. In: MOTA, C. G. (Org.). Viagem Incompleta: a experiência brasileira (1500-2000). São Paulo: Senac, 2000.


A diferença entre as sedições abordadas no texto encontrava-se na pretensão de
a) eliminar a hierarquia militar.   
b) abolir a escravidão africana.   
c) anular o domínio metropolitano.   
d) suprimir a propriedade fundiária.   
e) extinguir o absolutismo monárquico.   


Resposta:

[B]

As Conjurações Mineira e Baiana, a despeito de objetivarem a Independência, tinham bases e ideais diferentes. Dentre esses ideais, a abolição da escravatura: era um desejo da Conjuração Baiana, mas não fazia parte dos ideais da Inconfidência Mineira. 



  
11. (Enem 2ª aplicação 2016)  Aquarela do Brasil

Brasil!
Meu Brasil brasileiro
Meu mulato inzoneiro
Vou cantar-te nos meus versos

O Brasil, samba que dá
Bamboleio que faz gingar
O Brasil do meu amor
Terra de Nosso Senhor
Brasil! Pra mim! Pra mim, pra mim!

Ah! Abre a cortina do passado
Tira a mãe preta do Cerrado
Bota o rei congo no congado
Brasil! Pra mim!

Deixa cantar de novo o trovador
A merencória luz da lua
Toda canção do meu amor
Quero ver a sá dona caminhando
Pelos salões arrastando
O seu vestido rendado
Brasil! Pra mim, pra mim, pra mim!

ARY BARROSO. Aquarela do Brasil, 1939 (fragmento).


Muito usual no Estado Novo de Vargas, a composição de Ary Barroso é um exemplo típico de
a) música de sátira.   
b) samba exaltação.   
c) hino revolucionário.   
d) propaganda eleitoral.   
e) marchinha de protesto.   


Resposta:

[B]

O DIP, instalado durante o Estado Novo, buscava exaltar a nacionalidade e os valores brasileiros através das manifestações artísticas, exaltando, assim, a Nação. Nesse sentido, o samba de Ary Barroso cumpre bem seu papel, exaltando as belezas brasileiras.



  
12. (Enem 2016)  O coronelismo era fruto de alteração na relação de forças entre os proprietários rurais e o governo, e significava o fortalecimento do poder do Estado antes que o predomínio do coronel. Nessa concepção, o coronelismo é, então, um sistema político nacional, com base em barganhas entre o governo e os coronéis. O coronel tem o controle dos cargos públicos, desde o delegado de polícia ate a professora primária. O coronel hipoteca seu apoio ao governo, sobretudo na forma de voto.

CARVALHO, J. M. Pontos e bordados: escritos de história política. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998 (adaptado).


No contexto da Primeira República no Brasil, as relações políticas descritas baseavam-se na
a) coação das milícias locais.   
b) estagnação da dinâmica urbana.   
c) valorização do proselitismo partidário.   
d) disseminação de práticas clientelistas.   
e) centralização de decisões administrativas.   


Resposta:

[D]

O Coronelismo – base das políticas da República Oligárquica – desenvolvia-se a partir de uma rede de clientelismo, na qual presidente, governadores e coronéis trocavam favores para alcançar seus objetivos políticos.



  
13. (Enem 2ª aplicação 2016)  O Movimento Negro Unificado (MNU) distingue-se do Teatro Experimental do Negro (TEN) por sua crítica ao discurso nacional hegemônico. Isto é, enquanto o TEN defende a plena integração simbólica dos negros na identidade nacional “híbrida”, o MNU condena qualquer tipo de assimilação, fazendo do combate à ideologia da democracia racial uma das suas principais bandeiras de luta, visto que, aos olhos desse movimento, a igualdade formal assegurada pela lei entre negros e brancos e a difusão do mito de que a sociedade brasileira não é racista teriam servido para sustentar, ideologicamente, a opressão racial.

COSTA, S. Dois Atlânticos: teoria social, antirracismo, cosmopolitisrno.
Belo Horizonte: UFMG, 2006 (adaptado).


No texto, são comparadas duas organizações do movimento negro brasileiro, criadas em diferentes contextos históricos: o TEN, em 1944, e o MNU, em 1978. Ao assumir uma postura divergente da do TEN, o MNU pretendia
a) pressionar o governo brasileiro a decretar a igualdade racial.   
b) denunciar a permanência do racismo nas relações sociais.   
c) contestar a necessidade da igualdade entre negros e brancos.   
d) defender a assimilação do negro por meios não democráticos.   
e) divulgar a ideia da miscigenação como marca da nacionalidade.   


Resposta:

[B]

O MNU, como fica claro pelo texto que acompanha a questão, diverge do TEN ao assumir uma postura de combate ao mito da democracia racial que, segundo o próprio movimento, serviu para encobrir a permanência do racismo na sociedade brasileira.



  
14. (Enem 2ª aplicação 2016)  Simples, saborosa e, acima de tudo, exótica. Se a culinária brasileira tem o tempero do estranhamento, esta verdade decorre de dois elementos: a dimensão do território e a infinidade de ingredientes. Percebe-se que o segredo da cozinha brasileira é a mistura com ingredientes e técnicas indígenas. É esse o elemento que a torna autêntica.
POMBO, N. Cardápio Brasil. Nossa História, n. 29, mar. 2008 (adaptado).


O processo de formação identitária descrito no texto está associado à
a) imposição de rituais sagrados.   
b) assimilação de tradições culturais.   
c) tipificação de hábitos comunitários.   
d) hierarquização de conhecimentos tribais.   
e) superação de diferenças etnorraciais.   


Resposta:

[B]

Ao afirmar que o uso de técnicas indígenas constitui o elemento autêntico da culinária brasileira, o texto deixa clara a importância da assimilação de diferentes culturas para a identidade brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados