Google+ Followers

Oriente Médio e Palestina

sexta-feira, 27 de julho de 2012

UERJ 2013 - 2º fase - Questões discusivas com gabarito comentado



Dica: Grupo criado para compartilhamento de questões, dúvidas, resoluções, isto é, conhecimento entre aqueles que estão se preparando para os exames da UERJ.

https://www.facebook.com/groups/660763183949872/?fref=ts






 

1. (Uerj 2010)  Pare de tomar a pílula

Dia desses, podem lançar uma campanha para as mulheres brasileiras voltarem a ter mais filhos, como já acontece em alguns países mundo afora.
Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios revelam que, se dependesse apenas do nascimento de bebês, nossa população já teria encolhido: em 1982, eram 6,7 milhões de brasileiros com menos de um ano; em 2008, eram 5,2 milhões, ou seja, 1,5 milhão de brasileirinhos a menos no país.

Adaptado de O Globo, 20/09/2009

Indique um país que promove campanha de incentivo à natalidade, apresentando uma justificativa para isso.
Em seguida, identifique um motivo pelo qual a população do Brasil não diminuiu entre 1982 e 2008, apesar dos dados acima apresentados.
  
2. (Uerj 2010)  Herdeiro do pampa pobre

Mas que pampa é essa que eu recebo agora
Com a missão de cultivar raízes
Se dessa pampa que me fala a história
Não me deixaram nem sequer matizes?

Passam às mãos da minha geração
Heranças feitas de fortunas rotas
Campos desertos que não geram pão
Onde a ganância anda de rédeas soltas

Herdei um campo onde o patrão é rei
Tendo poderes sobre o pão e as águas
Onde esquecido vive o peão sem leis
De pés descalços cabresteando mágoas

Se for preciso, eu volto a ser caudilho
Por essa pampa que ficou pra trás
Porque eu não quero deixar pro meu filho
A pampa pobre que herdei de meu pai

                        Gaúcho da Fronteira e Vaine Duarte
                        http://letras.terra.com.br

A região do pampa, no Rio Grande do Sul, reflete a realidade rural brasileira e suas mazelas.

Identifique o processo socioespacial que originou a estrutura agrária descrita no texto. Aponte também uma de suas causas e uma de suas consequências socioeconômicas.
  
3. (Uerj 2010)  Deslizamento sobre o túnel Rebouças

A liberação do túnel Rebouças, no Rio de Janeiro, interditado desde a noite desta terça-feira (23), pode demorar uma semana. Grandes volumes de terra - num total de cerca de 6000 toneladas - deslizaram no local, segundo a Secretaria Municipal de Obras.


Com base na notícia acima, apresente duas causas para a ocorrência de deslizamentos de encostas e duas medidas preventivas para impedir ou atenuar as consequências desse fenômeno.
  
4. (Uerj 2010)  Podemos partir da constatação de que a soberania do Estado, que é sobretudo de base territorial, foi abalada também (e talvez sobretudo) por uma série de problemas que ampliaram sua escala a ponto de hoje se transformarem em questões globais.
A desregulamentação dos mercados veio acompanhada pela proliferação das redes ilegais ou ilícitas da economia. Essas correspondem na verdade a circuitos de poder profundamente integrados ao sistema legalmente reconhecido, que avançaram com muita força durante as últimas décadas.

ROGÉRIO H. DA COSTA e CARLOS W. PORTO-GONÇALVES
Adaptado de A nova des-ordem mundial. São Paulo: Ed. Unesp, 2006.

Aponte duas redes ilegais potencializadas exclusivamente em escala local e dois problemas sociais surgidos em escala global, em função do esvaziamento do poder do Estado.
  
5. (Uerj 2011)  O enriquecimento da vida cultural do Rio de Janeiro, e até mesmo do país, após 1808, decorreu, sobretudo, das necessidades da elite dominante. No ambiente acanhado da sociedade americana, a novidade dos procedimentos característicos do círculo real exerceram extraordinário fascínio, produzindo um poderoso efeito “civilizador” em relação à cidade. Em contrapartida, a Coroa não deixou de adotar também medidas de controle mais eficientes. Após a tormenta da Revolução Francesa e ainda vivendo o turbilhão do período napoleônico, era o medo dos princípios difundidos pelo século das Luzes, especialmente as “perniciosas” ideias francesas, que ditava essas cautelas.

NEVES, Lúcia M. P. das e MACHADO, Humberto F.
Adaptado de O império do Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

O texto aborda um duplo movimento provocado pela presença da Corte portuguesa no Brasil: o estímulo às atividades culturais na colônia e, ao mesmo tempo, o controle conservador sobre essas atividades.
Indique duas ações da Coroa que enriqueceram a vida cultural da cidade do Rio de Janeiro.
Explique, ainda, como o Estado português exercia controle sobre as atividades culturais.
  
6. (Uerj 2011)  Em nome do povo do Rio Grande, depus o governador e entreguei o governo ao seu substituto legal. E em nome do Rio Grande do Sul, digo que nesta província extrema, afastada da Corte, não toleramos imposições humilhantes. O Rio Grande é a sentinela do Brasil que olha vigilante o Rio da Prata. Não pode e nem deve ser oprimido pelo despotismo. Exigimos que o governo imperial nos dê um governador de nossa confiança, que olhe pelos nossos interesses, ou, com a espada na mão, saberemos morrer com honra, ou viver com liberdade.

Carta escrita em 1835 por Bento Gonçalves, líder farroupilha, ao Regente Feijó.
Adaptado de PESAVENTO, S. J. A Revolução Farroupilha. São Paulo: Brasiliense, 1990.

Rio-grandenses! Tenho o prazer de anunciar-vos que a guerra civil que por mais de nove anos devastou esta bela província está terminada. Os irmãos contra quem combatíamos estão hoje congratulados conosco e já obedecem ao legítimo governo do Império do Brasil.
União e tranquilidade sejam de hoje em diante nossa divisa. Viva a religião, viva o Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil. Viva a integridade do Império.

Proclamação feita pelo Barão de Caxias em 1845, fim da Revolução Farroupilha.
Adaptado de SOUZA, A. B. de. Duque de Caxias: o homem por trás do monumento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

A consolidação do Império do Brasil, entre as décadas de 1830 e 1850, significou a vitória de determinado projeto político e também o combate de propostas, como as defendidas pelos que lutaram na Revolução Farroupilha.
Aponte uma das propostas dos líderes farroupilhas e explique por que esse movimento foi considerado ameaçador pelos dirigentes do Império do Brasil.
  
7. (Uerj 2011)  Durante os últimos três meses, visitei uns vinte estados deste belo país extraordinariamente rico. As estradas do oeste e do sudoeste pululam de pessoas famintas pedindo carona. As fogueiras dos acampamentos dos desabrigados são visíveis ao longo de todas as estradas de ferro. Os fazendeiros estão sendo pauperizados pela pobreza das populações industriais, e as populações industriais, pauperizadas pela pobreza dos fazendeiros. Nenhum deles tem dinheiro para comprar o produto do outro; consequentemente há excesso de produção e carência de consumo, ao mesmo tempo e no mesmo país.

Relato feito em 1932 por Oscar Ameringer à Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.
Adaptado de MARQUES, A. M. et al. História contemporânea através de textos. São Paulo: Contexto, 1990.

O depoimento acima faz referência a efeitos da Crise de 1929 para a sociedade norte-americana. Apresente dois fatores que contribuíram para deflagrar essa crise e cite seu principal desdobramento para a economia europeia naquele momento.
  
8. (Uerj 2011)  Cuba e as reformas do bloco socialista: back to the future?
Os líderes cubanos excitaram a imaginação do mundo ao lançarem em setembro o mais radical pacote de medidas. As reformas cubanas trazem logo à mente duas grandes ondas de reforma na antiga União Soviética: a Nova Política Econômica - NPE, nos anos 1920, e o início da Perestroika, em meados dos anos 1980. Em ambas, inicialmente, as medidas tomadas e o espírito condutor eram bastante parecidos, mas os resultados das duas foram completamente diferentes. Qual desses caminhos seguirá Cuba, em um mundo cada vez mais globalizado?

Ângelo Segrillo
Adaptado de O Globo, 19/09/2010

No mundo contemporâneo, países socialistas viveram situações de crise, contornadas por meio da promoção de reformas, como as mencionadas no texto.
Aponte um princípio comum à Nova Política Econômica e à Perestroika. Em seguida, indique principal resultado de cada uma dessas políticas promovidas pelo governo soviético.
  
9. (Uerj 2011)  Pelo que, começando, digo que as riquezas do Brasil consistem em seis coisas, com as quais seus povoadores se fazem ricos, que são estas: a primeira, a lavoura do açúcar; a segunda, a mercancia; a terceira, o pau a que chamam do Brasil; a quarta, os algodões e madeiras; a quinta, a lavoura de mantimentos; a sexta e última, a criação de gados. De todas estas coisas o principal nervo e substância da riqueza da terra é a lavoura dos açúcares.

BRANDÃO, Ambrósio Fernandes, 1618.
Adaptado de PRIORE, M. del; VENÂNCIO, R. P. O livro de ouro da história do Brasil. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001.

Considera-se hoje que o Brasil colonial teve um desenvolvimento bastante diferente da interpretação de Caio Prado Júnior. É que mudou a ótica de observação: os historiadores passaram a analisar o funcionamento da colônia. Não que a intenção da política metropolitana fosse diferente do que propõe o autor. Mas a realidade se revelava muito mais complexa. No lugar da imagem de colonos engessados pela metrópole, vem à tona um grande dinamismo do comércio colonial.

Sheila de Castro Faria
Adaptado de www.revistadehistoria.com.br

O texto do século XVII enumera interesses da metrópole portuguesa em relação à colonização do Brasil; já o segundo texto, uma análise mais contemporânea, descreve uma sociedade mais complexa que ia além dos planos dos exploradores europeus.
Indique dois objetivos da Coroa Portuguesa com a implantação da empresa açucareira no Brasil colonial. Em seguida, identifique duas características da economia colonial que comprovam o seu dinamismo interno.
  
10. (Uerj 2010)  A desintegração da União Soviética, que acompanhou a do socialismo na Europa Central, pôs em evidência uma crise maior: a do socialismo contemporâneo. Na China, desde os anos 70, e sobretudo após a morte de Mao Tsé-tung, em 1976, a preocupação e os debates a respeito do socialismo tenderam a dar lugar à preocupação e aos debates a respeito da modernização e do enriquecimento do país. A política dita das Quatro Modernizações (da indústria, da agricultura, da ciência e da tecnologia e das forças armadas), sob a direção de Deng Xiao Ping, na prática, eliminou gradual e firmemente todo o legado do maoísmo.

Adaptado de Daniel Aarão Reis Filho In: REIS FILHO, Daniel A.; FERREIRA, Jorge; ZENHA, Celeste (orgs.). O século XX – o tempo das dúvidas. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira, 2000.

Cite uma medida econômica implementada pelo governo chinês durante a política das Quatro Modernizações.
Em seguida, explicite uma diferença entre essa medida e as propostas maoístas de construção do socialismo na China.
 

Gabarito:  


Resposta da questão 1:
 Um dos países:
• Japão
• Itália
• Alemanha
• Suécia

Uma das justificativas:
• reposição de mão de obra.
• aumento da arrecadação de impostos.
• diminuição dos deficits previdenciários.
• diminuição da necessidade de importação de mão de obra estrangeira.

Um dos motivos:
• aumento da expectativa de vida.
• redução da taxa de mortalidade geral.  

Resposta da questão 2:
 Concentração fundiária ou concentração de terras

Uma das causas:
• modernização da agricultura.
• o sistema de sesmarias adotado na época colonial.
• legislação fundiária que restringe o acesso à terra ao pequeno agricultor.

Uma das consequências:
• êxodo rural.
• redução dos cultivos de subsistência.
• empobrecimento do morador do campo.
• aumento das desigualdades de renda no país.  

Resposta da questão 3:
 Duas das causas:
• solos com baixa infiltração.
• retirada da cobertura vegetal.
• acúmulo de lixo nas encostas.
• ocupação irregular de encostas.
• elevada inclinação das encostas.
• chuvas intensas e/ou de grande duração/altura.

Duas das medidas:
• educação ambiental.
• recolhimento de lixo.
• uso de sistemas de alerta.
• reflorestamento de encostas.
• fiscalização da ocupação de encostas.
• implantação de programas de habitação popular.
• remoção da população de áreas com risco de deslizamento.
• realização de obras de contenção tecnicamente mais adequadas.  

Resposta da questão 4:
 Duas das redes:
• prostituição de rua.
• redes de distribuição varejista de drogas.
• grupos paramilitares (“esquadrões da morte”, milícias).
• exploração de serviços coletivos em áreas carentes (transportes, gás, TV por assinatura).

Dois dos problemas:
• terrorismo internacional.
• mobilidade de população.
• diferentes tipos de poluição.
• ineficiência na gestão de recursos naturais.
• proliferação de armas de destruição em massa.
• circuitos ilegais da economia (narcotráfico, contrabando, biopirataria).  

Resposta da questão 5:
 Duas das ações:
• criação da Imprensa Régia.
• contratação da Missão Artística Francesa.
• fundação do futuro Jardim Botânico (Real Horto).
• fundação da futura Biblioteca Nacional (Real Biblioteca).
• publicação de jornais, periódicos e obras de caráter científico com o aval da Imprensa Régia.

Órgãos do Estado português, agora sediados no Brasil, exerciam a função de fiscalizar e censurar todos os impressos, inclusive os importados, que aqui fossem publicados sob a justificativa de cuidar da moral, da religião e dos bons costumes.

O ano de 1808 marca a chegada da corte ao Rio de Janeiro que, na prática, tornou-se a sede do Estado português. A corte foi responsável direta pelo incremento das atividades culturais e artísticas e, ao mesmo tempo, pelo controle e censura das mesmas.  

Resposta da questão 6:
 Uma das propostas:
• defesa do federalismo.
• abolição da escravidão.
• possibilidade de separatismo.
• defesa do regime republicano.
• revisão da política tributária imperial relativa ao charque sulino.

Os farroupilhas criticavam a monarquia e principalmente sua política centralizadora e unitarista, ameaçando a integridade territorial da nação e o ideal de unidade estabelecido pela Constituição de 1824.

A principal ameaça da rebelião gaúcha era o separatismo, que romperia a integridade do império do ponto de vista político e territorial. A Revolução Farroupilha iniciou-se no período regencial, marcado pela reorganização do Estado brasileiro e por lutas que ameaçam a estrutura tradicional de poder e encerrou-se já durante o Segundo Reinado, após forte repressão, mas com a preocupação de reconciliação, como se depreende do discurso de Duque de Caxias.  

Resposta da questão 7:
 Dois dos fatores:
• especulação financeira.
• superprodução agrícola.
• superprodução industrial.
• desaceleração do consumo.
• quebra da Bolsa de Nova York.
• reaquecimento das economias europeias.

A crise econômica e financeira, iniciada com a falência de empreendimentos agrícolas e industriais dependentes de capitais norte-americanos, repatriados em função da quebra da Bolsa de Nova York.

            A superprodução que caracterizou a economia estadunidense nos anos 20 está relacionada ao grande impulso da indústria durante a Primeira Guerra Mundial, que manteve seu ritmo acelerado de produção, mesmo com a recuperação europeia.
            Os efeitos da crise de 29 foram sentidos em praticamente todo mundo. Na Europa, os países dependentes dos Estados Unidos para a recuperação, tiveram novamente suas economias abaladas e conheceram um processo marcado por falências e desemprego.  

Resposta da questão 8:
 Um dos princípios:
• abertura para a iniciativa privada em pequena escala.
• manutenção do controle estatal sobre os setores-chave da produção.
A NPE permitiu contornar a crise e consolidou a orientação socialista soviética.

A Perestroika conduziu à desintegração da União Soviética e ao fim do socialismo nos países do bloco sob sua influência direta.  

Resposta da questão 9:
 Dois dos objetivos:
• fixar população portuguesa à terra.
• garantir o controle político do território por Portugal.
• produzir mercadoria de alto valor comercial no mercado europeu.
• garantir rendas à Coroa Portuguesa por meio da produção de gêneros de valor comercial.
• garantir o monopólio do Atlântico Sul e, consequentemente, da rota marítima para o Oriente.
• afirmar a preponderância portuguesa no cenário das grandes nações europeias do século XVI.

Duas das características:
• existência de atividades econômicas utilizando mão de obra livre.
• desenvolvimento de relações comerciais internas e com outras regiões, apesar das proibições características do monopólio metropolitano.
• existência de uma quantidade de capital circulante na colônia, empregado não só no tráfico negreiro como também na criação do gado e na lavoura de subsistência, voltadas principalmente para o mercado interno.

O texto destaca principalmente os objetivos econômicos, enumerando atividades produtivas, destacadas como geradoras de riqueza.
A crítica à análise tradicional procura destacar o dinamismo da colônia, que pressupõe a existência da pequena propriedade voltada para a subsistência ou a pecuária, desenvolvida a partir do trabalho livre.  

Resposta da questão 10:
 Uma das medidas e respectiva diferença:
• restabelecimento da família nuclear como unidade básica de produção rural / essa medida promoveu o fim das comunas populares, características da coletivização da agricultura proposta pelo Maoísmo
• permissão à formação de empresas familiares e de capital misto / essa medida rompeu o ideal de controle estatal dos meios de produção proposto pelo Maoísmo
• abertura da economia chinesa ao capital internacional (zonas econômicas especiais) / essa medida também rompeu o ideal de controle estatal dos meios de produção proposto pelo Maoísmo

A questão aborda aspectos da modernização da China a partir do final da década de 1970, exigindo do vestibulando conhecimentos muito específicos sobre esse processo. 



  

-->

Nenhum comentário:

Postar um comentário

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados