Google+ Followers

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

ENEM - História e geografia - Gabarito comentado

Grupo de estudo para provas específicas: https://www.facebook.com/groups/660763183949872/



1. (Enem PPL 2014)  Determinado bioma brasileiro apresenta vegetação conhecida por perder as folhas e ficar apenas com galhos esbranquiçados, ao passar por até nove meses de seca. As plantas podem acumular água no caule e na raiz, além de apresentarem folhas pequenas, que em algumas espécies assumem a forma de espinhos.

Qual região fitogeográfica brasileira apresenta plantas com essas características?
a) Cerrado.   
b) Pantanal.   
c) Caatinga.   
d) Mata Atlântica.   
e) Floresta Amazônica.   


Resposta:

[C]

Como mencionado corretamente na alternativa [C], a descrição da vegetação decídua e xerófita refere-se à caatinga, cujas características fitogeográficas são influenciadas pelo clima semiárido. Estão incorretas as alternativas: [A] e [B], porque o cerrado e a vegetação do pantanal estão associados ao clima tropical semiúmido com verões (seis meses) secos; [D] e [E], porque a mata Atlântica e a Floresta Amazônica estão associadas aos climas quentes e úmidos.



  
2. (Enem PPL 2014)

  

A variação do número de imigrantes internacionais no Brasil, verificada pela análise do gráfico, é resultado direto da
a) situação internacional de crise econômica.    
b) limitação europeia à entrada de estrangeiros.   
c) atração exercida pelas belas paisagens naturais.   
d) legislação facilitadora da entrada de estrangeiros.   
e) escolha do país como sede de grandes eventos esportivos.   


Resposta:

[A]

Como mencionado corretamente na alternativa [A], o aumento do número de imigrantes no Brasil no período de 2005-2010 decorre da crise do mercado imobiliário dos EUA que atingiu particularmente os países ricos, tradicionais áreas de atração da imigração, enquanto nesse período, o Brasil manteve seu crescimento econômico e ampliou sua esfera hegemônica tornando-se área de convergência de imigrantes. Estão incorretas as alternativas: [B], porque embora a Europa tenha adotado políticas mais austeras com relação à imigração, o motivo foi a crise econômica; [C], porque a questão natural não exerce influencia na imigração, apenas no turismo; [D], porque a causa da atração da imigração para o Brasil foram as oportunidades criadas com o crescimento econômico; [E], porque os grandes eventos esportivos atraem turistas e não imigrantes.



  
3. (Enem PPL 2014) 



A formação do território da soja no Brasil refletiu a seguinte característica espacial:
a) Inclusão de regiões com elevadas concentrações populacionais.   
b) Incorporação de espaços com baixa fertilidade natural dos solos.   
c) Integração com espaços de consolidação de reservas extrativistas.   
d) Necessidade de proximidade física com os principais portos do país.   
e) Reutilização de áreas produtivas decadentes da tradicional cultura canavieira.   


Resposta:

[B]

Como mencionado corretamente na alternativa [B], a formação do território da soja no Brasil incorporou áreas com solos de baixa fertilidade, como no caso dos lixiviados da Amazônia, ácidos do centro-oeste e laterizados do nordeste. Estão incorretas as alternativas: [A], porque a maior concentração populacional encontra-se nas áreas adjacentes ao litoral; [C], porque as reservas extrativas não são consolidadas, ao contrario, com o avanço da soja, sofrem desmatamento; [D], porque o território da soja está distante dos portos; [E], porque a área tradicional da cultura canavieira é a zona da mata nordestina.



  
4. (Enem PPL 2014) 



Nas últimas décadas, tem se observado um incremento no comércio entre o Brasil e a China. A comparação entre os gráficos demonstra a
a) posição do Brasil como grande exportador de commodities.   
b) falta de complementaridade produtiva entre os dois países.   
c) vantagem competitiva da China no setor de produção agrícola.   
d) proporcionalidade entre as trocas de bens de alto valor agregado.   
e) restrita participação de bens de alta tecnologia no comércio bilateral.   


Resposta:

[A]

Como mencionado corretamente na alternativa [A], na pauta de exportações do Brasil para a China, ocorre o predomínio majoritário de matéria-prima, caracterizando a reprimarização da balança comercial brasileira. Estão incorretas as alternativas: [B], porque as balanças são complementares, estando o Brasil exportando a matéria-prima e a China, os manufaturados; [C], porque a vantagem competitiva da produção agrícola pertence ao Brasil, haja vista que este é o exportador de básicos; [D], porque não ocorre proporcionalidade entre as trocas no tocante ao valor agregado, haja vista o Brasil exportar a matéria prima e a China, os manufaturados de maior valor agregado; [E], porque os gráficos não indicam a tecnologia agregada aos produtos.



  
5. (Enem PPL 2014)  Quando Deus confundiu as línguas na torre de Babel, ponderou Filo Hebreu que todos ficaram mudos e surdos, porque, ainda que todos falassem e todos ouvissem, nenhum entendia o outro. Na antiga Babel, houve setenta e duas línguas; na Babel do rio das Amazonas, já se conhecem mais de cento e cinquenta. E assim, quando lá chegamos, todos nós somos mudos e todos eles, surdos. Vede agora quanto estudo e quanto trabalho serão necessários para que esses mudos falem e esses surdos ouçam.

VIEIRA, A. Sermões pregados no Brasil. In: RODRIGUES. J. H. História viva. São Paulo: Global, 1985 (adaptado).


No decorrer da colonização portuguesa na América, as tentativas de resolução do problema apontado pelo padre Antônio Vieira resultaram na
a) ampliação da violência nas guerras intertribais.   
b) desistência da evangelização dos povos nativos.    
c) indiferença dos jesuítas em relação à diversidade de línguas americanas.   
d) pressão da Metrópole pelo abandono da catequese nas regiões de difícil acesso.   
e) sistematização das línguas nativas numa estrutura gramatical facilitadora da catequese.   


Resposta:

[E]

Na relação entre colonizadores – em especial os com função catequizadora – e os indígenas brasileiros a questão linguística constituiu significativa barreira. Para ultrapassá-la e conseguir concretizar o objetivo da catequização, os padres jesuítas promoveram diversas adaptações na linguagem indígena, buscando torná-la mais fácil gramaticalmente.



  
6. (Enem PPL 2014)  Os holandeses desembarcaram em Pernambuco no ano de 1630, em nome da Companhia das Índias Ocidentais (WIC), e foram aos poucos ocupando a costa que ia da foz do Rio São Francisco ao Maranhão, no atual Nordeste brasileiro. Eles chegaram ao ponto de destruir Olinda, antiga sede da capitania de Duarte Coelho, para erguer no Recife uma pequena Amsterdã.

NASCIMENTO, R. L. X. A toque de caixas. Revista de História da Biblioteca Nacional, ano 6, n. 70, jul. 2011.


Do ponto de vista econômico, as razões que levaram os holandeses a invadirem o nordeste da Colônia decorriam do fato de que essa região
a) era a mais importante área produtora de açúcar na América portuguesa.   
b) possuía as mais ricas matas de pau-brasil no litoral das Américas.   
c) contava com o porto mais estratégico para a navegação no Atlântico Sul.   
d) representava o principal entreposto de escravos africanos para as Américas.   
e) constituía um reduto de ricos comerciantes de açúcar de origem judaica.   


Resposta:

[A]

Durante o chamado período da União Ibérica, quando Portugal e Espanha passaram a ser governados pelo mesmo Monarca, os Países Baixos (Holanda), então uma possessão espanhola, decretaram sua Independência. O Rei espanhol, Filipe II, em retaliação, proibiu todas as possessões espanholas – incluindo o Brasil – de fazer comércio com sua antiga possessão. Os holandeses, reagindo a isso, decidiram invadir o Nordeste brasileiro para não perder os lucros advindos da venda do açúcar brasileiro na Europa, pois esse comércio já era feito por intermédio dos Países Baixos.



  
7. (Enem PPL 2014)  TEXTO I

O príncipe D. João VI podia ter decidido ficar em Portugal. Nesse caso, o Brasil com certeza não existiria. A Colônia se fragmentaria, como se fragmentou a parte espanhola da América. Teríamos, em vez do Brasil de hoje, cinco ou seis países distintos. (José Murilo de Carvalho)

TEXTO II
Há no Brasil uma insistência em reforçar o lugar-comum segundo o qual foi D. João VI o responsável pela unidade do país. Isso não é verdade. A unidade do Brasil foi construída ao longo do tempo e é, antes de tudo, uma fabricação da Coroa. A ideia de que era preciso fortalecer um Império com os territórios de Portugal e Brasil começou já no século XVIII. (Evaldo Cabral de MeIlo)

1808 – O
primeiro ano do resto de nossas vidas. Folha de S. Paulo, 25 nov. 2007(adtado).


Em 2008, foi comemorado o bicentenário da chegada da família real portuguesa ao Brasil. Nos textos, dois importantes historiadores brasileiros se posicionam diante de um dos possíveis legados desse episódio para a história do país. O legado discutido e um argumento que sustenta a diferença do primeiro ponto de vista para o segundo estão associados, respectivamente, em:
a) Integridade territorial – Centralização da administração régia na Corte.   
b) Desigualdade social – Concentração da propriedade fundiária no campo.    
c) Homogeneidade intelectual – Difusão das ideias liberais nas universidades.   
d) Uniformidade cultural – Manutenção da mentalidade escravista nas fazendas.   
e) Continuidade espacial – Cooptação dos movimentos separatistas nas províncias.   


Resposta:

[A]

Os textos versam sobre a unidade territorial brasileira, buscando entendê-la – ou não – como legado da vinda da Família Real para o Brasil. O primeiro fragmento afirma ser um legado e o segundo fragmento refuta essa ideia.



  
8. (Enem PPL 2014)  Áreas em estabelecimento de atividades econômicas sempre se colocaram como grande chamariz. Foi assim no litoral nordestino, no início da colonização, com o pau-brasil, a cana-de-açúcar, o fumo, as produções de alimentos e o comércio. O enriquecimento rápido exacerbou o espírito de aventura do homem moderno.

FARIAS, S. C. A Colônia em movimento. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998 (adaptado).


O processo descrito no texto trouxe como efeito o(a)
a) acumulação de capitais na Colônia, propiciando a criação de um ambiente intelectual efervescente.   
b) surgimento de grandes cidades coloniais, voltadas para o comércio e com grande concentração monetária.   
c) concentração da população na região litorânea, pela facilidade de escoamento da produção.   
d) favorecimento dos naturais da Colônia na concessão de títulos de nobreza e fidalguia pela Monarquia.   
e) construção de relações de trabalho menos desiguais que as da Metrópole, inspiradas pelo empreendedorismo.   


Resposta:

[C]

O litoral colonial sempre foi mais populoso e desenvolvido que o interior, seja por uma questão de solo e clima para a prática agrícola, seja pela necessidade de escoar a produção e/ou extração colonial para a Europa pelos portos.



  
9. (Enem PPL 2014)  Enquanto as rebeliões agitavam o país, as tendências políticas no centro dirigente iam se definindo. Apareciam em germe os dois grandes partidos imperiais – o Conservador e o Liberal. Os conservadores reuniam magistrados, burocratas, uma parte dos proprietários rurais, especialmente do Rio de Janeiro, Bahia e Pernambuco, e os grandes comerciantes, entre os quais muitos portugueses. Os liberais agrupavam a pequena classe média urbana, alguns padres e proprietários rurais de áreas menos tradicionais, sobretudo de São Paulo, Minas e Rio Grande do Sul.

FAUSTO, B. História do Brasil. S Paulo: Edusp, 1996.


No texto, o autor compara a composição das forças políticas que atuaram no Segundo Reinado (1840-1889). Dois aspectos que caracterizam os partidos Conservador e Liberal estão indicados, respectivamente, em:
a) Abolição da escravidão – Adoção do trabalho assalariado.   
b) Difusão da industrialização – Conservação do latifúndio monocultor.   
c) Promoção do protecionismo – Remoção das barreiras alfandegárias.   
d) Preservação do unitarismo – Ampliação da descentralização provincial.   
e) Implementação do republicanismo – Continuação da monarquia constitucional.   


Resposta:

[D]

Apesar de compartilharem uma série de características e princípios – a ponto de a frase nada mais conservador que um liberal no poder se tornar famosa durante o Segundo Reinado – os partidos Conservador e Liberal apresentavam alguns pontos divergentes de opinião. O mais significativo deles dizia a respeito da centralização do poder provincial. Os conservadores eram a favor na unidade de poder centralizado junto ao governo federal e o liberal era a favor do federalismo, ou seja, da autonomia do poder provincial.



  
10. (Enem PPL 2014)  Passada a festa da abolição, os ex-escravos procuraram distanciar-se do passado de escravidão, negando-se a se comportar como antigos cativos. Em diversos engenhos do Nordeste, negaram-se a receber a ração diária e a trabalhar sem remuneração. Quando decidiram ficar, isso não significou que concordassem em se submeter às mesmas condições de trabalho do regime anterior.

FRAGA, W; ALBUQUERQUE, W. R. Uma história da cultura afro-brasileira. São Paulo: Moderna, 2009 (adaptado).


Segundo o texto, os primeiros anos após a abolição da escravidão no Brasil tiveram como característica o(a)
a) caráter organizativo do movimento negro.   
b) equiparação racial no mercado de trabalho.   
c) busca pelo reconhecimento do exercício da cidadania.   
d) estabelecimento do salário mínimo por projeto legislativo.   
e) entusiasmo com a extinção das péssimas condições de trabalho.   


Resposta:

[C]

Fica explícito através do texto que os ex-escravos, após a abolição, iniciaram uma busca pelo reconhecimento de sua cidadania, recusando-se a aceitar antigas práticas escravocratas, como a ração e o trabalho não remunerado.



  
11. (Enem PPL 2014)  Os escravos, obviamente, dispunham de poucos recursos políticos, mas não desconheciam o que se passava no mundo dos poderosos. Aproveitaram-se das divisões entre estes, selecionaram temas que lhes interessavam do ideário liberal e anticolonial, traduziram e emprestaram significados próprios às reformas operadas no escravismo brasileiro ao longo do século XIX.

REIS, J. J. Nos achamos em campo a tratar da liberdade: a resistência negra no Brasil oitocentista. In: MOTA, C. G. (Org.). Viagem incompleta: a experiência brasileira (1500-2000). São Paulo: Senac, 1999.


Ao longo do século XIX, os negros escravizados construíram variadas formas para resistir à escravidão no Brasil. A estratégia de luta citada no texto baseava-se no aproveitamento das
a) estruturas urbanas como ambiente para escapar do cativeiro.    
b) dimensões territoriais como elemento para facilitar as fugas.   
c) limitações econômicas como pressão para o fim do escravismo.   
d) contradições políticas como brecha para a conquista da liberdade.   
e) ideologias originárias como artifício para resgatar as raízes africanas.   


Resposta:

[D]

O texto deixa claro que uma das formas de resistência escravista era o aproveitamento, por parte dos escravos, dos conflitos políticos entre a elite brasileira, com vista a buscar a liberdade.



  
12. (Enem PPL 2014)  As relações do Estado brasileiro com o movimento operário e sindical, bem como as políticas públicas voltadas para as questões sociais durante o primeiro governo da Era Vargas (1930-1945), são temas amplamente estudados pela academia brasileira em seus vários aspectos. São também os temas mais lembrados pela sociedade quando se pensa no legado varguista.

D’ ARAÚJO, M. C. Estado, classe trabalhadora e políticas sociais. In: FERREIRA, J.; DELGADO, L. A. (Org). O tempo do nacional-estatismo: do início ao apogeu do Estado Novo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.


Durante o governo de Getúlio Vargas, foram desenvolvidas ações de cunho social, dentre as quais se destaca a
a) disseminação de organizações paramilitares inspiradas nos regimes fascistas europeus.   
b) aprovação de normas que buscavam garantir a posse das terras aos pequenos agricultores.   
c) criação de um conjunto de leis trabalhistas associadas ao controle das representações sindicais.   
d) implementação de um sistema de previdência e seguridade para atender aos trabalhadores rurais.   
e) implantação de associações civis como uma estratégia para aproximar as classes médias e o governo.   


Resposta:

[C]

Durante a Era Vargas, em específico no período do Estado Novo, foi aprovada a CLT, que trazia uma série de benefícios aos trabalhadores e, como aprovada durante uma ditadura, contava com mecanismos de controle sobre as ações sindicais.



  
13. (Enem PPL 2014)  Canto dos lavradores de Goiás

Tem fazenda e fazenda
Que é grande perfeitamente
Sobe serra desce serra
Salta muita água corrente
Sem lavoura e sem ninguém
O dono mora ausente.
Lá só tem caçambeiro
Tira onda de valente
Isso é que é grande barreira
Que está em nossa frente
Tem muita gente sem terra
Tem muita terra sem gente.

MARTINS, J. S. Cativeiro da terra. São Paulo: Ciências Humanas, 1979.


No canto registrado pela cultura popular, a característica do mundo rural brasileiro no século XX destacada é a
a) atuação da bancada ruralista.   
b) expansão da fronteira agrícola.   
c) valorização da agricultura familiar.   
d) manutenção da concentração fundiária.   
e) implementação da modernização conservadora.   


Resposta:

[D]

A concentração fundiária, ou seja, a concentração de muitas terras nas mãos de poucos proprietários, sempre foi uma característica presente na História do Brasil. No século XX, ela também se fez presente, como mostra a letra da canção: “tem muita gente sem terra”.



  
14. (Enem PPL 2014)  Na primeira década do século XX, reformar a cidade do Rio de Janeiro passou a ser o sinal mais evidente da modernização que se desejava promover no Brasil. O ponto culminante do esforço de modernização se deu na gestão do prefeito Pereira Passos, entre 1902 e 1906. “O Rio civilizava-se” era frase célebre à época e condensava o esforço para iluminar as vielas escuras e esburacadas, controlar as epidemias, destruir os cortiços e remover as camadas populares do centro da cidade.

OLIVEIRA, L. L. Sinais de modernidade na Era Vargas: vida literária, cinema e rádio. In: FERREIRA, J.; DELGADO, L. A. (Org.). O tempo do nacional-estatismo: do início ao apogeu do Estado Novo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.


O processo de modernização mencionado no texto trazia um paradoxo que se expressava no(a)
a) substituição de vielas por amplas avenidas.   
b) impossibilidade de se combaterem as doenças tropicais.   
c) ideal de civilização acompanhado de marginalização.   
d) sobreposição de padrões arquitetônicos incompatíveis.   
e) projeto de cidade incompatível com a rugosidade do relevo.   


Resposta:

[C]

O ideal modernizador aplicado pelo prefeito Pereira Passos na cidade do Rio, então capital da República, contava com mecanismos como a política do bota-abaixo, que esvaziava os cortiços para demolição, marginalizando boa parte da população de baixa renda da cidade.



  
15. (Enem PPL 2014)  Em dezembro de 1945, começou uma greve de dois meses no principal porto da África Ocidental Francesa, Dacar. As autoridades só conseguiram levar os grevistas de volta ao trabalho com grandes aumentos de salário e, o que é ainda mais importante, pondo em prática todo o aparato de relações industriais usado na França – em resumo, agindo como se os grevistas fossem modernos operários industriais.

COOPER, F.; HOLT, T.; SCOTT. R. Além da escravidão. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005 (adaptado).


Durante o neocolonialismo, o trabalho forçado – que não se confunde com a escravidão – foi uma constante em diversas regiões do continente africano até o século XX. De acordo com o texto, sua superação deriva da
a) crítica moral da intelectualidade metropolitana.    
b) pressão articulada dos organismos multilaterais.   
c) resistência organizada dos trabalhadores nativos.   
d) concessão pessoal dos empresários imperialistas.   
e) baixa lucratividade dos empreendimentos capitalistas.   


Resposta:

[C]

Como fica claro pelo texto, a superação das dificuldades trabalhistas foi alcançada a partir da resistência dos nativos – inclusive através de ações grevistas – o que fez com os empresários tivessem que aumentar salários e melhorar as condições de trabalho.


Correção e aprofundamento de questão do ENEM






Nenhum comentário:

Postar um comentário

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados