Google+ Followers

Oriente Médio e Palestina

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Atualidades - Questões atuais com gabarito comentado


Para não perder as novidades, inscreva-se no canal:  https://www.youtube.com/watch?v=RbbQ5CUq0gM?sub_confirmation=1



1.   O solo, a camada superficial da crosta terrestre, é um complexo composto por materiais minerais e orgânicos, formado inicialmente pela desintegração das rochas por ação do intemperismo (físico, químico e biológico), que dá origem aos componentes minerais. Posteriormente, a decomposição e a incorporação de elementos orgânicos vegetais e animais, chamados de húmus, dão fertilidade aos solos. No território brasileiro existem diversas categorias de solos, formados a partir da ação conjugada de fatores naturais, como tipo de rocha matriz, temperatura, topografia, águas correntes e vegetação.

(Adaptado de: COELHO, Marcos de Amorim. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Moderna, p.120)






Com base no texto, no mapa e em conhecimentos sobre os solos e suas relações com a agricultura no Brasil, julgue as afirmativas.
(     )  No Brasil predominam solos zonais (latossolos e solos podzólicos), que têm no clima o principal elemento responsável por sua formação. São solos maduros (bem-formados), que geralmente apresentam os horizontes A, B e C bem caracterizados.   
(     )  Os latossolos tropicais brasileiros são pouco profundos, mas ricos em minerais, sustentando assim importantes cultivos – como de soja e milho, no Centro-Oeste, de cana-de-açúcar, no Sudeste, de algodão, nas áreas mais úmidas da Região Nordeste.   
(     )  Os cambissolos predominam no interior do semiárido nordestino e em trechos montanhosos das regiões Sul e Sudeste. Seu pequeno desenvolvimento e baixa fertilidade natural deve-se, fundamentalmente, à inclinação do relevo e ao predomínio do intemperismo químico, processo que acelera a perda de nutrientes por lixiviação.  
(     )  Os solos lateríticos e aluviais, típicos da Amazônia brasileira, são escuros e ricos em húmus, permitindo um bom aproveitamento agrícola em áreas como a várzea do rio Amazonas. Esses solos, no entanto, vêm sendo degradados por práticas incorretas, como o desmatamento desordenado e as queimadas regionais.  
(     )  Nos Planaltos e Chapadas da Bacia do Paraná encontra-se a terra-roxa – solo vulcânico, castanho-avermelhado e de elevada fertilidade natural, originado da decomposição de basalto. Esse solo, associado ao clima quente e ao relevo planáltico regional, abriga hoje uma policultura, na qual se destacam, dentre outras plantações, as de café, arroz, trigo e fumo.   


Resposta:

V – F – F – F – V.

Justificando o segundo, terceiro e quarto itens que são falsos:
[F] Os latossolos ocorrem em superfícies aplainadas e são profundos devido a maior infiltração de água, que proporciona maior intemperismo químico das rochas. Em sua maioria são solos pobres em nutrientes minerais. São aptos para a agricultura devido a sua espessura, mas requerem a utilização de fertilizantes. No caso do Centro-Oeste, também é comum a calagem (correção da acidez).
[F] Os cambissolos são solos menos desenvolvidos, pouco profundos. No semiárido do Nordeste, existem muitos argilossolos (podzólicos). No semiárido, a menor infiltração de água, reduz o intemperismo químico. O intemperismo físico é importante. Nas áreas montanhosas, devido à inclinação do terreno, infiltra menos água, também reduzindo a ação do intemperismo químico. Com menos água, a lixiviação (lavagem do solo com remoção de nutrientes) é menor.
[F] Os lateríticos e aluviais, por vezes, não apresentam coloração escura. Os solos das várzeas são ricos em matéria orgânica superficial. As áreas com várzeas sofrem alagamento periódico e são menos vulneráveis às queimadas.



  
2.  




As reformas em curso na China, que incluem o fim da política do filho único, são tentativas de caminhar para um modelo com mais ênfase em consumo, serviços e inovação. “A política do filho único, estendida por tempo demais, significou que o apoio aos idosos ficou cada vez mais escasso. Com uma rede de proteção social insuficiente, a poupança pessoal cresceu como forma de guardar para a aposentadoria”, diz um relatório recente do Morgan Stanley.

(Adaptado de: www.exame.com.br. Acesso em: 29 ago. 2016)


Com base no texto e em conhecimentos sobre o assunto, julgue as afirmativas.
(     )  A implantação da política do filho único na China teve início no governo de Deng Xiaoping, quando o país abriu zonas especiais a investimentos estrangeiros, no modelo conhecido como “economia socialista de mercado”.  
(     )  A ideia do controle de natalidade, imposta pelo governo comunista chinês desde o final dos anos 70, era a de conter a explosão demográfica, pois havia o receio de que o crescimento populacional constituísse uma ameaça aos planos de expansão econômica do país.  
(     )  O atual quadro de envelhecimento da população chinesa resultou, basicamente, da combinação entre a queda da taxa de fecundidade e o aumento da longevidade da população.  
(     )  Comparativamente ao Brasil, o aumento da população de idosos na China não exerce significativa pressão sobre os serviços de saúde e previdência social. Isso se deve basicamente ao sucesso da ampla disseminação dos benefícios sociais proporcionados pelo modelo comunista.  
(     )  O equilíbrio de gênero que caracteriza a população chinesa (distribuição equitativa entre homens e mulheres) tem facilitado o ingresso da população feminina no mercado de trabalho, fato que explica, em parte, a redução do crescimento vegetativo que vem ocorrendo nos últimos anos.  


Resposta:

V – V – V – F – F.

Justificando os dois últimos itens que são falsos:
[F] O aumento da população de terceira idade eleva os custos com saúde pública e previdência social em grande parte dos países, inclusive na China. A mudança na política demográfica decorre da preocupação com o envelhecimento e com a disparidade no número de homens e mulheres.
[F] Décadas de política de um filho por casal provocou um desequilíbrio na estrutura de gênero, ou seja, milhões de homens a mais do que mulheres. Como os casais preferem ter meninos devido à desigualdade de gênero em relação às mulheres. Na cultura chinesa, os filhos homens costumam cuidar dos pais na terceira idade, assim, os casais optavam por meninos. Ocorrem numerosos abortos de meninas na China.



  
3.  



Pronto, falaram. E falaram grosso: não querem continuar num clube em que não suportam a diretoria, mandam menos do que acham que deveriam e, de tanto ouvir que precisavam continuar lá, detectaram no ar alguma perversa conspiração das elites. Pois foi o povão, as camadas de renda mais baixas e mais distantes do multiverso de Londres, que disse não. Deu 51,9% pela saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

(VEJA, 29 jun. 2016, p. 67)


Com base no texto e em conhecimentos sobre o Reino Unido e suas relações com a União Europeia, avalie as afirmativas.  
(     )  O Brexit ameaça a boa integração e funcionalidade do Reino Unido, uma federação formada por Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, além de afetar preceitos básicos da UE, como a livre circulação de pessoas, mercadorias e serviços dentro dos limites do bloco econômico.  
(     )  Dentre os aspectos mais importantes que explicam a preferência dos britânicos pela saída da UE estão a retomada da soberania nacional e uma maior autonomia para lidar com problemas atuais, como o elevado desemprego e a redução das taxas de crescimento econômico do país.   
(     )  O Reino Unido é hoje uma das principais economias da Europa, e sua saída da UE tem impacto em todo o bloco econômico; o país conta com um parque industrial avançado e um setor de serviços altamente dinâmico, além de importantes reservas petrolíferas.  
(     )  A decisão britânica de abandonar o bloco europeu pode ocasionar um efeito dominó na zona do euro. Na maioria dos países-membros verifica-se uma rejeição à UE, pois países importantes como Alemanha e França tendem a enfraquecer a integração monetária da organização.  
(     )  A desvalorização da libra esterlina, que já vinha ocorrendo na última década, intensificou-se depois do advento do Brexit, ocasionando nervosismo nos mercados internacionais e evasão de divisas e empresas.  


Resposta:

F – F – V – F – F.

Justificando o primeiro, segundo, quarto e quinto itens, que são falsos:
[F] O inesperado “brexit” pode trazer consequências econômicas negativas como a perda de mercados para produtos britânicos na União Europeia. Também pode estimular movimentos separatistas em regiões que tiveram voto favorável à permanência na União Europeia como a Escócia.
[F] A União Europeia pouco comprometia a soberania nacional, uma vez que o Reino Unido tinham mantido sua moeda própria, além de ter política externa independente. Problemas como desemprego elevado e baixo crescimento do PIB relacionam-se com fatores mais amplos relacionados à falta de competitividade dos produtos britânicos num ambiente de globalização da economia. A perda de mercados na União Europeia poderá afetar negativamente o crescimento econômico britânico.
[F] A rejeição à União Europeia é restrita a poucos países, sobretudo grupos nacionalistas e de extrema direita localizados em nações como a França. Alemanha e França são países vitais no funcionamento do bloco e na manutenção da Zona do Euro.

[F] Após o brexit, ocorreu uma desvalorização da libra esterlina, o que provocou importante instabilidade no sistema financeiro, que constitui uma das atividades econômicas mais importantes do Reino Unido. Firmas e investidores pediram prudência ao governo britânico, uma vez que o setor financeiro conta com muitos trabalhadores de outros países do bloco europeu que podem ser afetados pelo brexit. De modo geral, não houve um movimento relevante de evasão de divisas e de empresas. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados