Google+ Followers

Oriente Médio e Palestina

sábado, 30 de dezembro de 2017

Inflação e plano Real, ajuste fiscal e desindexação

O Plano Real domou a inflação. Você sabe como? Sabe como o ajuste fiscal e a desindexação contribuíram para o sucesso do plano? Nesse pequeno vídeo abordaremos esse assunto.

Bons estudos,
Professor Arão Alves

Para não perder as novidades, inscreva-se no canal e clique no sino:

https://www.youtube.com/channel/UC23whF6cXzlap-O76f1uyOw/videos?sub_confirmation=1


quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

sábado, 23 de dezembro de 2017

Plano Real, FHC, PUC e Itamar Franco




PUC do Rio de Janeiro, FHC e Itamar Franco foram importantes protagonistas do Plano Real. Você sabe como esse plano foi capaz de derrotar o Dragão da Inflação? Nesse pequeno vídeo trataremos desse assunto. Professor Arão Alves

Para não perder as novidades, inscreva-se no Canal:

https://www.youtube.com/channel/UC23whF6cXzlap-O76f1uyOw/videos?sub_confirmation=1


terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Questões comentadas de História da República


Teste seus conhecimentos sobre História da República brasileira com essas questões comentadas.

Para não perder as novidades, inscreva-se no Canal:
https://www.youtube.com/channel/UC23whF6cXzlap-O76f1uyOw/videos?sub_confirmation=1







Bons estudos,

Professor Arão Alves

Questões discursivas 2017


Para não perder as novidades, inscreva-se no Canal:

https://www.youtube.com/channel/UC23whF6cXzlap-O76f1uyOw/videos?sub_confirmation=1





1.   É preciso “fazer o bolo crescer, para depois dividi-lo”. A frase foi atribuída ao ministro da Fazenda, Antonio Delfim Neto, um dos formuladores do chamado “milagre econômico”, ocorrido entre os anos de 1967 e 1973. Durante o regime ditatorial brasileiro, a economia se expandiu de modo acelerado e sem precedentes na história do país. Nesse período, o Produto Interno Bruto (PIB) subiu a média anual de 10,9% de 1968 a 1974. Esse crescimento econômico proporcionou o aumento do poder aquisitivo de grande parte do empresariado e da classe média, ampliando o poder de consumo para esses setores.

Ainda assim, o presidente Emílio Garrastazu Médici declarou “A economia vai bem, mas o povo vai mal” (Jornal do Brasil, 11 de março de 1970). Segundo o historiador Boris Fausto, “O PIB é um bom indicador do estado geral da economia, mas, seja em números brutos, seja em números per capita, não exprime a distribuição de renda”. (FAUSTO, Boris. História do Brasil. Edusp: São Paulo, 1995, p. 486).

a) Explique duas medidas econômicas que impulsionaram o crescimento da economia na ditadura militar.
b) Cite dois aspectos negativos provocados pelo “milagre econômico”.


Resposta:

a) Podemos citar o alto investimento estrangeiro, a instalação de multinacionais no país e o investimento em grandes obras públicas.
b) Podemos citar o aumento da concentração de renda, o aumento da desigualdade social, o crescimento da dívida externa e o aumento da inflação (a partir de 1980).



  
2.   Leia o texto e analise a imagem a seguir.

Vou falar hoje, neste bicentenário, da conjuração mineira, menos sobre as consequências desta prisão do que sobre as causas da chamada Inconfidência Mineira, designação de que francamente não gosto, e que não uso; a palavra inconfidência vem dos donos do poder e não da oposição. Vem da contrarrevolução e não da revolução; e, enfim, o objeto das nossas comemorações é uma revolução frustrada, não uma repressão bem-sucedida. É bom que estejamos bem claros sobre isto.

MAXWELL, K. Conjuração mineira: novos aspectos. Estudos Avançados. v. 3. n. 6. mai/ago, 1989, p. 4.



Com base no texto, na imagem e nos conhecimentos a respeito da Inconfidência ou Conjuração Mineira, responda aos itens a seguir.

a) Discorra sobre esse movimento denominado de Inconfidência ou Conjuração Mineira, ocorrido em Minas Gerais, em 1789.
b) Analise a representação de Tiradentes na pintura elaborada por Pedro Américo, após a proclamação da República no Brasil.


Resposta:

a) A Inconfidência Mineira, influenciada pelo Iluminismo e pela Revolução Americana, reuniu parte da população de Vila Rica em busca da contestação dos abusos coloniais (como a cobrança da derrama) e do desligamento do Brasil de Portugal, ou seja, buscava proclamar a Independência do Brasil. Além disso, os inconfidentes buscavam a proclamação de uma República, o livre comércio e a abertura de universidades no Brasil.

b) Pedro Américo pintou tal quadro durante a República, quando o governo brasileiro buscava forjar heróis nacionais que não tivessem ligação com Portugal. Tiradentes foi um dos escolhidos como “herói da Nação”. Daí a representação da sua morte ser dramatizada com contornos religiosos: Tiradentes assemelha-se a Jesus Cristo na pintura e o esquartejamento assemelha-se ao martírio crístico. Além disso, o corpo de Tiradentes forma o contorno do mapa do Brasil.



  
3.   Leia o texto a seguir.

Associação propõe suspender voto de quem recebe Bolsa Família

No Paraná, associação comercial propõe a candidatos a defesa da 'suspensão do direito ao voto' para beneficiários de programa. Se fosse adotada agora, medida prejudicaria Dilma Rousseff.

A ideia já tinha aparecido em redes sociais e até em cartazes nas manifestações de rua de 2013. Agora, porém, foi assumida formalmente pela Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa, município paranaense de 334 mil habitantes, a quase cem quilômetros de Curitiba. Em documento que está apresentando aos candidatos a cargos do Legislativo, a entidade propõe o fim do voto para quem é beneficiário do Bolsa Família.
O texto não cita o programa, que beneficia 13,8 milhões de famílias no País. Mas é explícito, ao propor ao candidato a defesa do seguinte ponto: “Suspensão do direito ao voto para beneficiados de qualquer programa de transferência direta de renda, nas esferas municipal, estadual ou federal.”
O documento provocou reações. Foi criticado por ferir direitos previstos na Constituição. [...]

ARRUDA, Roldão. O Estado de São Paulo. 10 Set. de 2014. Disponível em: Acesso em: 23 abr. 2017.


O texto, do jornalista Roldão Arruda, leva a pensar que, ao longo da história brasileira, sempre houve limitações para que alguns segmentos da sociedade participassem do voto. Há exemplos disso também nos EUA, quando houve a restrição de mulheres e homens que não tinham renda compatível com as exigências da época.

Relacionando o contexto da matéria jornalística com a participação popular na política ao longo da história brasileira, responda:

a) Como a Primeira Constituição de 1824 organizou a participação da sociedade na política?
b) Quais foram as principais mudanças eleitorais implantadas no período Vargas?


Resposta:

a) Em 1824 foi elaborada a primeira constituição do Brasil. A Carta foi outorgada e o poder público se dividiu em 3 poderes, no entanto, criou-se um "quarto poder", o Moderador, exercido exclusivamente por D. Pedro I, que ficaria acima dos outros três poderes. O sistema eleitoral adotado foi elitista e seletivo, pois estabeleceu o voto censitário, masculino e com idade superior a 25 anos, havendo uma concessão aos casados e oficiais militares acima de 21 anos e a todos os clérigos e bacharéis. Ou seja, esta magna carta excluiu a grande maioria de exercer a cidadania.

b) Na Era Vargas (1930-1945), exatamente no ano de 1932, foi elaborado um Código Eleitoral que assegurava o direito de votar a todos os brasileiros de ambos os sexos e acima de 21 anos, bem como aos estrangeiros registrados no país. Este documento foi mantido na Constituição de 1934 com pequenos reparos, todos universalizantes, a saber: a idade mínima passa a ser de 18 anos e o voto tornava-se secreto.



  
4.   Leia o trecho do romance Dom Casmurro (1899), de Machado de Assis (1839-1908), em que o personagem Bento apresenta ao amigo Escobar os bens de sua família.

– Não, agora não voltamos mais [a viver na fazenda]. Olhe, aquele preto que ali vai passando, é de lá. Tomás!
– Nhonhô!
Estávamos na horta da minha casa, e o preto andava em serviço; chegou-se a nós e esperou.
– É casado, disse eu para Escobar. Maria onde está?
– Está socando milho, sim, senhor.
[...]
– Bem, vá-se embora.
Mostrei outro, mais outro, e ainda outro, este Pedro, aquele José, aquele outro Damião...
– Todas as letras do alfabeto, interrompeu Escobar.
Com efeito, eram diferentes letras, [...] distinguindo-se por um apelido ou da pessoa [...] ou de nação como Pedro Benguela, Antônio Moçambique.
– E estão todos aqui em casa? perguntou ele.
– Não, alguns andam ganhando na rua, outros estão alugados. Não era possível ter todos em casa. Nem são todos os da roça: a maior parte ficou lá.

Dom Casmurro, 1994.


O enredo de Dom Casmurro transcorre na cidade do Rio de Janeiro, capital do Império brasileiro. A partir da análise do trecho, explicite a visão do proprietário sobre os seus escravos, as origens desses escravos e os tipos de exploração escravista na sociedade brasileira do século XIX.


Resposta:

Fica claro que, para Bento, os escravos são propriedades, fazendo parte do patrimônio familiar. O texto também deixa claro que os escravos são de origem africana e trabalham em 4 frentes: (1) lavoura/roça, (2) casa (escravos domésticos), (3) atividades urbanas remuneradas (escravos de ganho) e (4) cedidos a terceiros mediante pagamento (escravos de aluguel).  



  
5.   Leia o trecho a seguir.

A cada dia as posições se radicalizavam. No governo liberal de Ouro Preto foi criada a Guarda Negra, espécie de força paralela ao exército para proteger a monarquia. (...) a situação era de fato paradoxal. Os ex-escravizados guardavam lealdade à monarquia e opunham-se aos republicanos, chamados de ‘os paulistas’ (...) A partir do segundo semestre [de 1889], a cada dia um novo acontecimento insistia em desmentir a normalidade. (...) Os jornais também não davam trégua (...) Mas o medo maior era o descontrole, e não por acaso o Partido Republicano Paulista começou a frequentar os quartéis, arquitetando uma contrarrevolução preventiva que visava garantir as estruturas sociais. Enquanto isso, os militares encontravam-se em seu clube, para começar a confabular. Na agenda apertada do golpe, os dias passavam rápido (...)

SCHWARCZ, L. & STARLING, H. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015, p. 312-314.


Considerando esse texto e com base em seus conhecimentos:

a) Analise a atuação de DOIS atores sociais envolvidos no contexto da queda da monarquia no Brasil.
b) A queda da monarquia no Brasil em 1889 pode ser considerada um golpe? Justifique sua resposta.  


Resposta:

a) Grupos contrários à Monarquia durante o Segundo Reinado, 1840-1889. O exército que após o fim da Guerra do Paraguai, 1865-1870, ganhou consciência enquanto corporação, adotou ideias Positivistas e defendeu o fim da Monarquia e a adoção de uma República com poder político centralizado. A Igreja que desde a constituição de 1824 estava submetida ao poder do Estado através do Padroado e Beneplácito. Na década de 1870 dois bispos foram presos desgastando ainda mais a relação entre Estado e Igreja. Desta forma, esta instituição não tinha mais interesse na permanência da Monarquia no Brasil contribuindo para a implantação da República que adotou o Estado laico. A Burguesia cafeeira paulista estava incomodada com a centralização do poder nas mãos do monarca através do poder Moderador e apoiou uma República com viés federalista, ou seja, dando autonomia para os estados da federação. Classe média urbana interessada em uma República com uma natureza modernizante criando indústrias conforme a atuação de Rui Barbosa na fracassada política do Encilhamento.

b) Sim, o 15 de Novembro de 1889 foi um golpe considerando que a constituição brasileira de 1824 estabeleceu uma monarquia hereditária e que embora ocorresse uma modernização do país surgindo uma elite forte era possível negociar dentro do âmbito da monarquia como aconteceu com a Inglaterra em 1689 que substituiu uma monarquia absolutista para uma monarquia parlamentarista. Poderia elaborar outra constituição para o país, por exemplo. Segundo a antropóloga e historiadora Lilia Moritz Schwarcz, autora de As barbas do imperador e do recente Brasil: uma biografia. “A gente aprende como historiador que não vale só você seguir sua ideologia”, diz sobre a ideia de que o que não corresponde a uma idealização é tratado como revolução e o que não corresponde, é golpe. “É golpe quando você tem uma movimentação política que coloca fim a um Estado legalmente constituído. A gente pode concordar ou não com a monarquia, mas era constitucional”. 






 

sábado, 16 de dezembro de 2017

Questões CESPE de História do Brasil


Para não perder as novidades, inscreva-se no canal e clique no sino.
https://www.youtube.com/channel/UC23whF6cXzlap-O76f1uyOw/videos?sub_confirmation=1




1-      Considerando a sucessão presidencial de Dutra, Getúlio Vargas vence facilmente as eleições com ampla maioria, consagrando, nas eleições de 1950, o início da bem-sucedida dobradinha PTB-PSD.

(       ) CERTO                                                            (       ) ERRADO

ERRADO!!!
Embora não tenha aderido oficialmente, o que torna a afirmativa errada, setores do PSD e do PC, contrariando a orientação deste partido, apoiaram a candidatura de Vargas.

No dia 3 de outubro de 1950, compareceram às urnas 8.254.989 eleitores. Vargas obteve uma vitória maiúscula, quase alcançando a maioria absoluta com 3.849.040 votos (48,7%). Eduardo Gomes ficou bem abaixo, com 2.342.384 votos (29,6%), e Cristiano Machado não passou de um distante terceiro lugar, com 1.697.193 votos (21,5%). O quarto candidato, João Mangabeira, teve uma votação simbólica: 9.466 votos. O número de votos anulados foi 145.473, enquanto 211.433 eleitores votaram em branco.

A grande votação alcançada por Vargas pode ser explicada não apenas pelos votos colhidos juntos aos eleitores do PTB e do PSP, mas também porque muitos setores do PSD orientaram seus eleitores para apoiá-lo.O processo de esvaziamento eleitoral da candidatura de Cristiano Machado ficou conhecido no jargão político como "cristianização". Getúlio recebeu ainda os votos de parcela expressiva dos eleitores comunistas, que não atenderam à orientação dos dirigentes do PCB para que votassem em branco.


2-      Embora tenha recebido considerável apoio do PSD, nas eleições de 1950, Vargas concedeu pouco espaço a esse partido em seu governo. Após longas negociações, Horácio Lafer foi o único ministro da legenda, assumindo a pasta do trabalho.

(       ) CERTO                                               (        ) ERRADO



Errado
Ao contrário do que diz da afirmativa, o PTB, partido de Vargas, assumiu apenas um ministério, exatamente o do Trabalho, cujo ministro foi o conterrâneo de Vargas, João Goulart.

Mesmo com o candidato oficial, grande parte do PSD apoiou formal ou informalmente Getúlio, que lhes retribuiu com as principais pastas de seu ministério: Horacio Lafer na Fazenda, João Neves da Fontoura nas Relações Exteriores, Negrão de Lima na Justiça e Ernesto Simões na Educação. O PTB tinha apenas um ministro, o do Trabalho e o PSP ficou com a Viação e Obras Públicas, e a UDN dissidente ganhou também
um ministro, João Cleofas na Agricultura que apoiou Vargas e recebeu em troca seu apoio contra Agamenon Magalhães (PSD) para o governo de Pernambuco. 


3-  A aprovação do Código eleitoral, em 1932, pode ser, de certa forma, à conjuntura política de animosidade paulista contra o governo que, perigosamente, contaminava outros estados.

(     ) CERTO                                                        (      ) ERRADO


CERTO

Vargas, percebendo que animosidade crescente de São Paulo contra as medidas intervencionistas tomadas pelo governo vinha contaminando outros Estados, transigiu e buscou apaziguar os ânimos. Fez aprovar um moderno Código Eleitoral – fruto de quatro décadas da luta de Assis Brasil, então ministro da Agricultura que o redigiu quase todo –, que permitia o voto feminino e secreto, e convocou eleições para a Assembleia Constituinte ao final do ano.


Tratados Internacionais, Lei Maria da Penha e tribunal Penal Internacional



Você sabe qual a relação entre a lei Maria da Penha e os tratados internacionais? Sabe a função do Tribunal Penal Internacional? Esse pequeno vídeo trata dessas e de outras questões.






CESPE - Questões comentadas de História do Brasil









Para não perder as novidades, inscreva-se no canal e clique no sino.
https://goo.gl/WBFSC9

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados