Google+ Followers

sábado, 21 de junho de 2014

Questões 2014 - questões discursivas com gabarito comentado


1. (Uerj 2014)  A liberdade política é esta tranquilidade de espírito que provém da opinião que cada um tem sobre a sua segurança; e para que se tenha esta liberdade é preciso que o governo seja tal que um cidadão não possa temer outro cidadão. Quando o poder legislativo está reunido ao poder executivo, não existe liberdade. Tampouco existe liberdade se o poder de julgar não for separado do poder legislativo e do executivo.

Montesquieu. O espírito das leis, 1748.


O direito eleitoral ampliado, a dominação do parlamento, a debilidade do governo, a insignificância do presidente e a prática do referendo não respondem nem ao caráter, nem à missão que o Estado alemão deve cumprir tanto no presente como no futuro próximo.

Jornal Kölnishe Zeitung, 04/08/1919. Adaptado de REIS FILHO, Daniel Aarão (org.). História do século XX. Volume 2. Rio de Janeiro: Record, 2002.


Os trechos apresentam aspectos do pensamento político em duas épocas distintas: o liberalismo proposto por Montesquieu no século XVIII e a crise do liberalismo na crítica de um jornal alemão na recém-estabelecida República de Weimar.

Identifique um dos princípios liberais expresso no texto de Montesquieu e a opinião no texto do jornal alemão que contradiz esse princípio. Apresente, também, um fator que explique a crise do liberalismo no período entre as duas grandes guerras.


Resposta:

Um dos princípios liberais: a divisão dos poderes em três, como forma de não concentrar o poder nas mãos de apenas uma pessoa;
Opinião do jornal que contradiz o princípio: "a dominação do parlamento, a debilidade do governo, a insignificância do presidente";
Com a crise econômica que abateu o mundo no período entre-guerras, o sistema liberal entrou em colapso, com especial destaque para a Crise de 1929, nos EUA. Em países europeus já debilitados pela Primeira Guerra, como a Alemanha, a crise econômica fortaleceu a formação de regimes de extrema direita, como o Fascismo.



  
2. (Uerj 2014)  A história latino-americana na década de 1970 foi marcada pela vigência de governos ditatoriais. As fotografias abaixo remetem ao golpe militar ocorrido no Chile em setembro de 1973.



Cite duas características comuns aos governos ditatoriais latino-americanos. Em seguida, identifique uma das principais reivindicações da sociedade chilena com relação às heranças do golpe de 1973.


Resposta:

Características comuns:
1) líderes populistas;
2) tortura e repressão contra os "inimigos";

Reivindicação do povo chileno: punição aos líderes do movimento do golpe.



  
3. (Unesp 2014)  O início foi o problema mais complexo que a colonização do Brasil teve de enfrentar. Tornou-se tal – e é nisto que se distingue do caso norte-americano tão citado em paralelo com o nosso – pelo objetivo que se teve em vista: aproveitar o indígena na obra da colonização. Nos atuais Estados Unidos, como no Canadá, nunca se pensou em incorporar o índio, fosse a que título, na obra colonizadora do branco.
O caso da colonização lusitana foi outro.

(Caio Prado Júnior. Formação do Brasil contemporâneo, 1987. Adaptado.)


Caracterize a relação entre colonos e indígenas na colonização dos Estados Unidos e identifique  duas formas de “aproveitamento” do indígena na colonização do Brasil.


Resposta:

A relação entre colonos e indígenas nas Treze Colônias foi marcada, na maior parte do tempo, pela visão negativa do europeu sobre o indígena. As terras indígenas foram ocupadas sob o argumento teológico da predestinação dos peregrinos e houve a escravização do indígena, principalmente nas colônias do Sul.

No Brasil Colônia, as duas principais relações estabelecidas entre colonos e indígenas foram os ESCAMBOS na extração do pau-brasil e a EXPLORAÇÂO DAS DROGAS DO SERTÃO na Região Norte.



  
4. (Unicamp 2014)  Desde o início da colonização, os portugueses chamaram de tapuias os grupos indígenas que julgavam bárbaros, por seus hábitos culturais distintos dos que habitavam o litoral e por seu poder de resistência aos portugueses.

a) Contextualize historicamente os significados de Guerra Justa para os portugueses a partir do fim da Idade Média.
b) Indique duas práticas dos indígenas que os portugueses consideravam bárbaras.


Resposta:

a) O conceito de Guerra Justa, derivado do Império Romano, era empregado em qualquer caso no qual a guerra era considerada um dever moral. A teoria da Guerra Justa teve vários teóricos, desde Cícero (Roma Antiga) até Immanuel Kant (Inglaterra). O termo era usado para justificar um conflito considerado necessário, seja por ser preventivo, seja por ser contra os inimigos do poder em vigor, seja para civilizar os não-civilizados. Tal conceito foi empregado pelos europeus em eventos como as Cruzadas e a escravização dos indígenas da América.

b) Dos costumes indígenas na América, dois, em particular, eram considerados bárbaros pelos europeus: a poligamia e a antropofagia.



  
5. (Fuvest 2014)  Subindo ao poder em outubro de 1930, Getúlio Vargas nele permaneceu por quinze anos, sucessivamente, como chefe de um governo provisório, presidente eleito pelo voto indireto e ditador. Deposto em 1945, seria eleito presidente pelo voto popular em 1950, não chegando a completar o mandato por se suicidar em 1954.

Boris Fausto. História do Brasil. 2ª ed. São Paulo: Edusp, 1995, p. 331. Adaptado.

O primeiro período de governo de Getúlio Vargas (19301945) iniciouse com um golpe; o último (19511954), com um processo eleitoral direto.

a) Identifique outras duas diferenças entre esses períodos.

b) Caracterize as relações entre o Brasil e os Estados Unidos da América em cada um desses períodos.


Resposta:

a) O contexto histórico mundial em 1930 foi marcado por um Estado forte, intervencionista e com ênfase nacionalista. O cenário mundial em 1950 era bem diferente. Com o fim da II Guerra Mundial em 1945 e a derrota dos regimes totalitários o mundo começa a se redemocratizar valorizando mais a liberdade, a democracia e o individualismo.


b) Na década de 1930, no contexto da II Guerra Mundial, Vargas se aproximou do EUA devido a “Política da Boa vizinhança” do presidente dos USA Franklin D. Roosevelt. Na década de 1950 a relação entre Brasil e EUA foi tensa devido, entre outros, ao nacionalismo de Vargas que criou estatais como a Petrobrás e a Guerra da Coreia na qual Vargas não enviou tropas brasileiras para lutar na Guerra da Coreia que ocorreu entre 1950-1953. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados