Google+ Followers

sábado, 18 de janeiro de 2014

Questões discursivas com gabarito comentado - História do Brasil



Grupo de estudo para específica da Uerj: https://www.facebook.com/groups/660763183949872/


1. (Fuvest) 


Considerando-se a atual divisão administrativa do Brasil e sobrepondo-se a ela representações esquemáticas da gênese do território brasileiro, entre os séculos XVI e XIX,

a) relacione os focos econômicos em ascensão (coluna I) com os novos centros econômicos e suas respectivas zonas de atração (coluna II);
b) analise os principais avanços territoriais (coluna III).
  
2. (Fuvest)

 

Considerando os dois gráficos acima,

a) defina e explique o significado geral de uma balança comercial “favorável” ou “desfavorável” para um determinado país;
b) compare os papéis político-econômicos da França e da Inglaterra na competição internacional do século XVIII, bem como a importância desses países para as regiões coloniais americanas da época.
  
3. (Unesp)  Em fevereiro de 2012, uma operação naval britânica no Atlântico Sul gerou tensões diplomáticas entre Argentina e Reino Unido. O episódio ocorreu às vésperas do trigésimo aniversário do início da Guerra das Malvinas.
Identifique dois motivos que provocaram tal guerra e a relacione com o regime militar que então controlava a Argentina.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
O que torna a tortura atraente é o fato de ela funcionar. O preso não quer falar, apanha e fala. É sobre essa simples constatação que se edifica a complexa justificativa da tortura pela funcionalidade. O que há de terrível nela é a sua verdade. O que há de perverso nessa verdade é o sistema lógico que nela se apoia valendo-se da compreensão, em um juízo aparentemente neutro, do conflito entre dois mundos: o do torturador e o de sua vítima.
O poder absoluto que o torturador tem de infligir sofrimento à sua vítima transforma-se em elemento de controle sobre o seu corpo. No meio da selva amazônica, espancando um caboclo analfabeto que pedia ajuda divina para sustar os padecimentos, um torturador resumiria sua onipotência embutida: “Que Deus que nada, porque Deus aqui é nós mesmo”. A mente insubmissa torna-se vítima de sua carcaça, que é, a um só tempo, repasto do sofrimento e presa do inimigo. A dor destrói o mundo do torturado, ao mesmo tempo que lhe mostra outro, o do torturador, no qual não há sofrimento, mas o poder de criá-lo. Quando a vítima se submete, conclui-se um processo em que a confissão é um aspecto irrelevante. O preso, na sala de suplícios, troca seu  mundo pelo do torturador.

Elio Gaspari. A ditadura escancarada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002, p. 37-41 (com adaptações).


4. (Unb)  A partir dessas informações, julgue os itens a seguir.

a) Para que o tema da tortura seja explorada em peças teatrais, é necessário se estabelecer um rígido esquema em que bem e mal estejam claramente diferenciados, e também a noção de justiça deve ser predefinida.
b) Em Portugal, o jesuíta Marquês de Pombal destacou-se, no século XVIII, como um dos mais árduos defensores da prática dos autos de fé, eventos ligados à inquisição e nos quais a tortura era prática comum.
c) Na América Latina, a prática da tortura e dos castigos cruéis foi introduzida pelos regimes militares que governaram os países da região entre as décadas de 60 e 80 do século XX.
d) Na história europeia, desde pelo menos a Baixa Idade Média até meados do século XVIII, era comum que autoridades civis e eclesiásticas, para obterem confissões, torturassem pessoas envolvidas em processos judiciais.
e) No Brasil, a publicação do Ato Institucional n.º 5 marcou o incremento da repressão praticada pelo regime militar contra os seus opositores. A partir dessa data, houve aumento dos casos de tortura, desaparecimento e assassinato político.
  
5. (Unicamp)  É duvidoso e inútil especular sobre os destinos da Argentina, caso não tivesse sido desfechada a invasão das Malvinas, ou caso os argentinos obtivessem a soberania da ilha. O certo é que a derrota, em condições lamentáveis (junho de 1982), acelerou a derrubada da ditadura militar.
            (Adaptado de Boris Fausto & Fernando J. Devoto, "Brasil e Argentina: um ensaio de história comparada 1870-2002". S. Paulo: Ed. 34, 2004, p. 458.)



a) O que foi a Guerra das Malvinas?
b) Por que ela contribuiu para a derrubada do regime militar argentino?
c) Mencione duas características da ditadura na Argentina nas décadas de 1970 e 1980.
  
6. (G1 - cftce)  Explique o que foi o "Milagre Econômico" no Regime Militar.
  
7. (Uff)  Ao longo dos anos 1960, um dos setores da cultura brasileira que mais resistência ofereceu ao regime militar foi a MPB (Música Popular Brasileira) que expressava, em seus festivais e nas letras das canções, a insatisfação da sociedade diante da censura e da repressão.
A partir da conjuntura aludida, explique o significado da expressão "É proibido proibir" - lema do Tropicalismo, importante movimento musical da época.
  
8. (Fuvest)  Durante o regime militar no Brasil (1964-1985), a oposição à ditadura também se expressou por meio da arte (música, literatura, cinema, teatro).

Comente a afirmação, dando, pelo menos, dois exemplos dessas formas artísticas de expressão.
  
9. (Uff)  No período após 1964, o regime militar inaugurou uma política econômica que, entre 1968 e 1974, ganhou a denominação de "milagre brasileiro".

a) Mencione dois resultados econômico-sociais observados durante o "milagre brasileiro".

b) Analise as repercussões desse período histórico (1968 - 1974) na sociedade brasileira.
  
10. (Fuvest)  O Ato Institucional no 2, baixado em outubro de 1965 pelo regime militar brasileiro, extinguiu os partidos políticos então existentes, abrindo caminho para a instituição do bipartidarismo.
Aponte as características básicas do bipartidarismo e suas principais consequências.
 
Gabarito:  

Resposta da questão 1:
 [Resposta do ponto de vista da disciplina de História]
a) A questão aborda o desenvolvimento econômico do Brasil e sua ocupação territorial em diferentes períodos da História. No século XVI, primórdios da colonização do Brasil, a atividade fundamental foi a produção açucareira, sendo sua área mais importante a região de Olinda/Recife, estendendo-se para áreas próximas, também na zona litorânea, como a Bahia. No século XVII e XVIII o gráfico aponta para a região “sudeste”, no atual estado de Minas Gerais. No século XVII a atividade bandeirante de apresamento indígena e de busca de pedras não transformou a região em “foco econômico”; ao contrário do que ocorreu no século seguinte com o desenvolvimento da mineração, que produziu efeitos nas regiões de São Paulo e do Rio de Janeiro, que podem ser consideradas como “zona de atração”, com forte desenvolvimento comercial, considerando-se ainda que o Rio de Janeiro tornou-se a capital da colônia. No século XIX o foco econômico era o café, inicialmente produzido no eixo Rio-São Paulo – o vale do Paraíba –, mas que conheceu seu apogeu ao atingir as terras do interior de São Paulo e o sul de Minas Gerais, consideradas pelo esquema acima como as zonas de atração.

b) A produção açucareira no século XVI permitiu o desenvolvimento da pecuária como atividade complementar, sendo que o gado era criado em áreas do interior próximo, destinado aos engenhos. No século XVII a atividade bandeirante se propagou por outras regiões da colônia e, ao mesmo tempo, desenvolveu-se a exploração de drogas do sertão na Amazônia. No século XVII a mineração se aprofundou em terras de Goiás e Mato Grosso. No século XIX percebemos a expansão do café para o interior do Paraná e forte movimento migratório do nordeste em direção ao extremo da Amazônia, devido a extração do látex e a produção de borracha.

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Geografia]
a) Os focos econômicos em ascensão e os novos centros com as respectivas áreas de atração são definidos no século XVI pela produção canavieira na zona da mata nordestina e a migração da população formando cidades como Salvador; no século XVII e XVIII pela mineração em Minas Gerais e expansão para Rio de Janeiro, principal porto para o produto; no século XIX pela cafeicultura e definição do Vale do Paraíba (Rio de Janeiro e São Paulo) como centro econômico.

b) Os principais avanços territoriais caracterizam: no primeiro mapa, a pecuária pelo Vale do Rio São Francisco; no segundo mapa, a exploração das drogas do sertão na Amazônia e as bandeiras no interior do Sudeste e Centro-Oeste; no terceiro mapa, a cafeicultura no norte do Paraná e a exploração da borracha na Amazônia.  

Resposta da questão 2:
 [Resposta do ponto de vista da disciplina de História]
a) Balança Comercial é a relação estabelecida entre as exportações e as importações realizadas por um país em um determinado período. Ela é considerada “favorável” quando as exportações são maiores do que as importações, permitindo ao país lucro (superavit); a situação inversa é definida como “desfavorável”, ou seja, quando as exportações são menores do que as importações, determinando a saída de moedas do país (deficit).

b) As áreas coloniais sempre foram importantes para suas respectivas metrópoles, incluindo Inglaterra e França, pois, monopolizadas, garantiam lucro. No caso da Inglaterra, o gráfico demonstra um superavit constante ao longo do século XVIII, em crescimento até a década de 70, quando se iniciaram os conflitos que resultaram na perda das 13 colônias americanas, retratado no gráfico pela queda de importações e exportações. No caso da França percebe-se uma atividade econômica de menor volume – quando comparada com a Inglaterra, com maiores oscilações ao longo do século XVIII e momentos de inversão, com períodos deficitários nas décadas de 70 e 80, marcadas pela Revolução Francesa e pela grave crise econômica que a precedeu.

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Geografia]
a) Balança comercial é um indicador que mensura a relação entre exportações e importações de bens e serviços de um país em um determinado período. Caracteriza-se como favorável ou superavitada quando o total de exportações de bens e serviços é superior ao de importações, sendo considerado um fator positivo para a economia do país, haja vista que o lucro das transações é reinvestido no país. A balança desfavorável ou deficitária caracteriza o total de importações de bens e serviços superiores ao de exportações e, portanto, é um fator negativo, haja vista que os prejuízos deverão ser cobertos com as reservas financeiras do país.

b) O mercantilismo, base da economia até o século XVIII, estimulou os países a buscarem uma balança comercial favorável, contudo a crise do sistema colonial no final do século afetou o comércio das metrópoles, resultando em queda das exportações e deficit.  

Resposta da questão 3:
 A Guerra das Malvinas foi um confronto entre Reino Unido e Argentina sobre a soberania das ilhas que ocorreu em 1982, quando a Argentina era governada pelo ditador militar Leopoldo Galtieri. Nesse período, a Ditadura Militar Argentina enfrentava uma séria crise econômica e social e resolveu invadir as Malvinas para assim desviar a atenção da população para os problemas mais sérios enfrentados pelo seu governo, como desemprego, inflação e repressão.  

Resposta da questão 4:
 a) Incorreto – não existe nenhum esquema pré-estabelecido para a representação teatral, desta ou de qualquer outra temática de cunho pessoal / psicológico.

b) Incorreto – Pombal não foi jesuíta. Líder do governo Português entre 1750 e 1777, foi responsável pela expulsão dos jesuítas de Portugal e de suas colônias, acusados de regicídio.

c) Incorreto – a prática remonta ao período colonial, com a tortura de escravos, particularmente daqueles que se envolviam em rebeliões ou tentativas de fugas, assim como sobre aqueles que lideraram motins contra os governos metropolitanos.

d) Correto – os casos mais comuns e recorrentes à memória são as práticas adotadas pela Inquisição medieval; no entanto tal prática também se deu contra adversários políticos.

e) Correto – ao suspender o direito ao “habeas corpus” o governo ditatorial possibilitou prisões arbitrárias e abriu caminho para a maior impunidade para aqueles que se revestiam do poder, que ampliaram as práticas de tortura nos “porões da ditadura”.  

Resposta da questão 5:
 a) Um conflito entre Argentina e Inglaterra em 1982, onde a Argentina tentou conquistar as Ilhas Malvinas (Falklands) no Atlântico Sul, ocupadas pelos ingleses e levou a uma reação militar da Grã-Bretanha que impôs uma humilhante derrota aos argentinos.

b) A ditadura militar que governava a Argentina, procurou recuperar seu prestígio junto à população, ocupando as Malvinas, pois há muito os argentinos reclamavam direitos sobre as ilhas. A  incontestável e humilhante derrota sofrida pela Argentina desmoralizou e enfraqueceu o regime, abrindo caminho para a redemocratização do país.

c) Empregou extrema violência na perseguição aos opositores, o que ficou conhecido como "Guerra Suja" e o regime militar conservador, se assemelhava aos demais instaurados na América do Sul entre as décadas de 1960 e 1970.  

Resposta da questão 6:
 Caracterizou-se pelo processo de crescimento da economia brasileira durante o período de 1968-1973, no Regime Militar, onde a economia teve um crescimento médio anual de cerca de 11%. Sem esquecer o incremento das exportações a o aumento da entrada de capitais estrangeiros. Foi um período de euforia econômica, mas que comprometeu a economia do país no período seguinte. A partir de 1974 os efeitos do fantasioso milagre começaram a surgir, e o país a entrar em grave crise.  

Resposta da questão 7:
 O lema "É proibido proibir" denunciava o clima de censura e repressão imposto pelo regime militar, acentuava a crítica ao autoritarismo e reivindicava a liberdade. As denúncias eram feitas nas letras das canções, em performances teatrais, festivais e shows de vários grupos e artistas ligados ao movimento. Esse lema também pode ser associado à crítica aos valores conservadores dominantes, à sisudez dos mais velhos, às limitações da criatividade.  

Resposta da questão 8:
 As manifestações de oposição ao regime militar ocorreram até a publicação do AI-5 destacando-se a peça teatral "Roda Viva" de Chico Buarque de Holanda e a "música de protesto" como "Pra não dizer que não falei das flores" de Geraldo Vandré.  

Resposta da questão 9:
 a) O candidato poderá citar:
I) arrocho salarial sobre os operários e trabalhadores de baixa renda;
II) favorecimento das grandes empresas - sobretudo as estrangeiras - pelo Estado;
III) obtenção de empréstimos externos pelo governo para financiar as multinacionais;

b) O "milagre brasileiro" trouxe para a classe trabalhadora um brutal achatamento salarial, com o consequente encarecimento da cesta básica. Face a esse arrocho, os operários foram obrigados a trabalhar mais de 44 horas semanais, em vários turnos de trabalho, de modo a tentar recuperar o poder de compra de seu salário. Desse processo decorreram tanto o aumento do número de acidentes de trabalho no Brasil (pelo cansaço e má alimentação), quanto o crescimento do trabalho feminino e infantil como forma de recomposição salarial da família. Faz parte, ainda, desse quadro, o aumento dos índices de subnutrição e mortalidade infantil no país. Ademais, com o fim da estabilidade instaurada no pós-64, o "milagre brasileiro" consolidou a alta rotatividade no sistema de trabalho fabril, com perdas evidentes para o operariado.  

Resposta da questão 10:
 O bipartidarismo foi caracterizado pelos partidos ARENA (Aliança Renovadora Nacional) que congregava partidários do Regime Militar e MDB (Movimento Democrático Brasileiro) que se apresentava como oposição.
O Sistema bipartidário mantinha a aparência democrática porém, na prática dificultava a representação da sociedade civil sujeita às imposições do Estado.  

Video de revisão História do Brasil: Construindo questões discursivas




Nenhum comentário:

Postar um comentário

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados