Google+ Followers

terça-feira, 23 de julho de 2013

Curriculo mínimo de História 3º bimestre 3º ano 2013 - questões com gabarito comentado - 2º guerra, guerra fria e descolonização

Curriculo mínimo de História 3º bimestre 3º ano 2013

Com o fito de auxiliar os colegas de História da SEEDUC estou postando essas questões acompanhadas de gabarito comentado. Todas as questões são atuais e foram cobradas em vestibulares do Rio de Janeiro ou no exame do ENEM. Enem ou vestibulares de nossa região abordando os assuntos do Currículo mínimo de História do 3º ano (3º bimestre 2013)




1. (Fuvest 2013)  Fosse com militares ou civis, a África esteve por vários anos entregue a ditadores. Em alguns países, vigorava uma espécie de semidemocracia, com uma oposição consentida e controlada, um regime que era, em última análise, um governo autoritário. A única saída para os insatisfeitos e também para aqueles que tinham ambições de poder passou a ser a luta armada. Alguns países foram castigados por ferozes guerras civis, que, em certos casos, foram alongadas por interesses extracontinentais.

Alberto da Costa e Silva. A África explicada aos meus filhos. Rio de Janeiro: Agir, 2008, p. 139.

Entre os exemplos do alongamento dos conflitos internos nos países africanos em função de “interesses extracontinentais”, a que se refere o texto, pode-se citar a participação
a) da Holanda e da Itália na guerra civil do Zaire, na década de 1960, motivada pelo controle sobre a mineração de cobre na região.   
b) dos Estados Unidos na implantação do apartheid na África do Sul, na década de 1970, devido às tensões decorrentes do movimento pelos direitos civis.   
c) da França no apoio à luta de independência na Argélia e no Marrocos, na década de 1950, motivada pelo interesse em controlar as reservas de gás natural desses países.   
d) da China na luta pela estabilização política no Sudão e na Etiópia, na década de 1960, motivada pelas necessidades do governo Mao Tse-Tung em obter fornecedores de petróleo.   
e) da União Soviética e Cuba nas guerras civis de Angola e Moçambique, na década de 1970, motivada pelas rivalidades e interesses geopolíticos característicos da Guerra Fria.   


Resposta:

[E]

Embora haja o texto como referência, a questão demanda conhecimentos específicos acerca da Descolonização Afro-Asiática e da Guerra Fria, uma vez que o primeiro evento sofreu influência do segundo. Angola e Moçambique, ex-colônias portuguesas na África, alcançaram suas respectivas independências na década de 1970, auxiliadas por Cuba e União Soviética.



  
2. (Pucrj 2013)  A Guerra Fria é a denominação de um período histórico das relações internacionais sobre o qual é CORRETO afirmar que:
a) conflitos regionais ocorreram em todos os continentes provocados, fundamentalmente, pelo choque cultural entre ocidente e oriente.   
b) as grandes potências globais procuraram “esfriar” suas disputas através da criação de instituições de negociação internacional como, por exemplo, a ONU.   
c) refere-se às disputas estratégicas e aos conflitos indiretos entre os Estados Unidos e a União Soviética.   
d) foi um período de grande instabilidade nas relações políticas entre as nações, devido à competição por posições estratégicas globais entre um grande número de países.   
e) a tensão internacional tornou-se “fria” e sem conflitos regionais, pois foi limitada a disputas por mercados entre o modelo capitalista e o socialista.   


Resposta:

[C]

A ideia de choque cultural entre oriente e ocidente é uma formulação posterior a Guerra Fria. O fortalecimento da ONU, a multipolaridade e a redução dos conflitos regionais não são características do período. Assim sendo, as disputas estratégicas e conflitos indiretos entre os Estados Unidos e a União Soviética definem com clareza as expectativas políticas da Guerra Fria.



  
3. (Espcex (Aman) 2013)  A Primeira Grande Guerra teve início em 1914, estendeu-se até 1918 e envolveu países de todos os continentes. Sobre esse conflito, é correto afirmar que
a) os anos que o antecederam foram marcados por intensa solidariedade e cordialidade entre os países.   
b) em seus momentos finais, a Alemanha recusou-se a assinar o Tratado de Versalhes, levando os aliados a proporem uma outra paz chamada “Os Quatorze Pontos de Wilson”.   
c) os Estados Unidos não tiveram envolvimento, mantendo sua política isolacionista.   
d) em 1917, com a ascensão de um governo socialista na Rússia, o país entra na guerra ao lado da Alemanha.   
e) a segunda fase da guerra (1915-1917) foi marcada pela chamada “guerra de trincheiras”, em que cada lado procurava garantir suas posições.   


Resposta:

[E]

Os anos que antecederam a Primeira Guerra foram marcados por intensa disputa, no quadro do neocolonialismo, pois algumas potências, como Alemanha e Itália, possuíam mercados exteriores reduzidos. A maior parte da guerra foi denominada “guerra de trincheiras”, pois as nações beligerantes tinham dificuldades em conquistar novos territórios, representando grande desgaste econômico para os envolvidos. O ano de 1917 foi marcado pela saída da Rússia e pelo ingresso dos EUA no conflito. Derrota, a Alemanha foi obrigada e aceitar as imposições do Tratado de Versalhes.



  
4. (Fuvest 2013)  Quando a guerra mundial de 1914-1918 se iniciou, a ciência médica tinha feito progressos tão grandes que se esperava uma conflagração sem a interferência de grandes epidemias. Isso sucedeu na frente ocidental, mas à leste o tifo precisou de apenas três meses para aparecer e se estabelecer como o principal estrategista na região (...). No momento em que a Segunda Guerra Mundial está acontecendo, em territórios em que o tifo é endêmico, o espectro de uma grande epidemia constitui ameaça constante. Enquanto estas linhas estão sendo escritas (primavera de 1942) já foram recebidas notificações de surtos locais, e pequenos, mas a doença parece continuar sob controle e muito provavelmente permanecerá assim por algum tempo.

Henry E. Sigerist, Civilização e doença. São Paulo: Hucitec, 2010, p. 130-132.

O correto entendimento do texto acima permite afirmar que
a) o tifo, quando a humanidade enfrentou as duas grandes guerras mundiais do século XX, era uma ameaça porque ainda não tinha se desenvolvido a biologia microscópica, que anos depois permitiria identificar a existência da doença.   
b) parte significativa da pesquisa biológica foi abandonada em prol do atendimento de demandas militares advindas dessas duas guerras, o que causou um generalizado abandono dos recursos necessários ao controle de doenças como o tifo.   
c) as epidemias, nas duas guerras mundiais, não afetaram os combatentes dos países ricos, já que estes, ao contrário dos combatentes dos países pobres, encontravam-se imunizados contra doenças causadas por vírus.   
d) a ameaça constante de epidemia de tifo resultava da precariedade das condições de higiene e saneamento decorrentes do enfrentamento de populações humanas submetidas a uma escala de destruição incomum promovida pelas duas guerras mundiais.   
e) o tifo, principalmente na Primeira Guerra Mundial, foi utilizado como arma letal contra exércitos inimigos no leste europeu, que eram propositadamente contaminados com o vírus da doença.   


Resposta:

[D]

Apesar dos diferentes graus de intensidade e localidade – mais forte e endêmico no leste – o tifo foi uma doença que influenciou as Guerras Mundiais na medida em que atingiu grande parte da população, agravando as condições dos civis, que direta ou indiretamente, produziam para a guerra, e também de parcela significativa dos soldados. Se durante a Segunda Guerra Mundial o problema da doença em si foi menor, sua somatória com uma destruição maior das cidades também foi causadora de grande mortalidade, e grande parte pela facilidade de contaminação de água e alimentos.



  
5. (Espcex (Aman) 2013)  Durante a década de 1930, enquanto a Alemanha, sob liderança nazista, armava-se e preparava-se para a Guerra, outros países aderiam à “política de apaziguamento”, que
a) foi um pacote de ajuda econômica destinado a apoiar os países ameaçados pelo nazismo.   
b) consistia em ceder territórios à Alemanha a fim de evitar a guerra.   
c) objetivava apoiar, financeiramente, o movimento comunista internacional para neutralizar o poder nazista.   
d) foi um acordo de não agressão pactuado entre germanos e soviéticos e apoiado pela maioria dos países europeus.   
e) foi a postura adotada pela Áustria, Tchecoslováquia e Polônia, de anexar-se à Alemanha, sem disparar um único tiro.   


Resposta:

[B]

Essa política pretendia manter a paz e, para tanto, partiu da ideia de fazer concessões aos alemães, julgando que, ao receber os territórios pretendidos, Hitler não teria argumentos e/ou motivos para iniciar uma Guerra. Inglaterra e França aceitaram o início do expansionismo alemão e essa atitude teve efeito inverso, pois o ditador nazista considerou como uma atitude de países fracos e assustados, ampliando suas exigências e ações bélicas.



  
6. (Ueg 2013)  Leia o fragmento a seguir.

Mas ele olhou, rápido, quando a porta se abriu de repente. Era um americano que vinha pedir-lhe dinheiro para voltar para os Estados Unidos. Estava fugindo de Mitterrand. Rick o ignorou.

VERISSIMO, Luís Fernando. As time goes by. In: O melhor das comédias da vida privada. Rio de Janeiro: Objetiva, 2004. p. 71.

O trecho citado foi extraído da crônica “As time goes by”, em que o autor relata um suposto encontro em Paris com Rick Blaine, o protagonista do filme clássico Casablanca. Nessa crônica, é possível identificar referências tanto ao clássico cinematográfico celebrado pelo autor quanto à história contemporânea, quando é sugerido que:
a) a França foi ocupada pelo exército nazista durante a Segunda Guerra Mundial, tendo sido formada uma resistência para combater os invasores.   
b) a relação entre Rick Blaine e as autoridades franceses nunca se estabilizou, uma vez que ele queria fugir para os Estados Unidos.   
c) o americano que tentava fugir do presidente francês representava os refugiados que almejavam vistos para escapar do nazismo a partir de Marrocos.   
d) o presidente francês François Mitterrand participou da Resistência Francesa durante os combates da Segunda Guerra Mundial.   


Resposta:

[C]

O filme “Casablanca” é considerado um clássico do cinema e retrata a vida de refugiados na cidade marroquina, colônia francesa e ponte de partida para aqueles que pretendiam chegar à América do Norte durante a Segunda Guerra Mundial. Teoricamente sob domínio alemão, Rick Blaine era dono da boate local e homem influente, através do qual, muitas pessoas conseguiam passaporte ou salvo conduto para embarcar. A referência à história contemporânea fica por conta de Mitterrand, presidente da França nos anos 80.




TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
Leia o texto para responder à(s) seguinte(s) questão(ões):

Enquanto a economia balançava, as instituições da democracia liberal praticamente desapareceram entre 1917 e 1942; restou apenas uma borda da Europa e partes da América do Norte e da Austrália. Enquanto isso, avançavam o fascismo e seu corolário de movimentos e regimes autoritários.
A democracia só se salvou porque, para enfrentá-lo, houve uma aliança temporária e bizarra entre capitalismo liberal e comunismo [...]. Uma das ironias deste estranho século é que o resultado mais duradouro da Revolução de Outubro, cujo objetivo era a derrubada global do capitalismo, foi salvar seu antagonista, tanto na guerra quanto na paz, fornecendo-lhe o incentivo — o medo — para reformar-se após a Segunda Guerra Mundial [...].

(Eric Hobsbawm. Era dos extremos, 1995.)


7. (Unesp 2013)  Ao mencionar a aliança temporária e bizarra entre capitalismo liberal e comunismo, o texto refere-se
a) ao esforço conjunto de União Soviética, França, Inglaterra e Estados Unidos na reunificação da Alemanha, após a Segunda Guerra Mundial.   
b) à articulação militar que uniu Estados Unidos e União Soviética, na Segunda Guerra Mundial, contra os países do Eixo.   
c) à constituição da Entente que, na Primeira Guerra Mundial, permitiu que países do Ocidente e a Rússia lutassem lado a lado contra a Alemanha.   
d) à corrida armamentista entre União Soviética e Estados Unidos, que estimulou o crescimento econômico e industrial dos dois países.   
e) aos acordos de paz que, ao final das duas guerras mundiais, ampliaram a influência política e comercial da Rússia e dos países liberais europeus.   


Resposta:

[B]

Se por um lado fascismo e comunismo eram críticos da economia liberal, durante a Segunda Guerra, os comunistas apoiaram os países liberais na luta contra o nazi-fascismo. A URSS entrou na Guerra depois de ser invadida pela Alemanha em 1941 e, no final desse ano, os Estados Unidos entraram na Guerra depois do ataque japonês à Pearl Harbor.



  
8. (Enem 2012) 



O cartum, publicado em 1932, ironiza as consequências sociais das constantes prisões de Mahatma Gandhi pelas autoridades britânicas, na Índia, demonstrando
a) a ineficiência do sistema judiciário inglês no território indiano.   
b) o apoio da população hindu a prisão de Gandhi.   
c) o caráter violento das manifestações hindus frente à ação inglesa.   
d) a impossibilidade de deter o movimento liderado por Gandhi.   
e) a indiferença das autoridades britânicas frente ao apelo popular hindu.   


Resposta:

[D]

A charge apresenta Gandhi preso e uma multidão trajada à semelhança do líder pacifista. O movimento de resistência pacífica e de desobediência civil procurava fazer com que a população se mobilizasse e colocava uma situação que forçaria as autoridades inglesas a prender todos.



  
9. (Fgvrj 2012)  Até que a filosofia que sustenta uma raça
Superior e outra inferior
Seja finalmente e permanentemente desacreditada e abandonada,
Haverá guerra, eu digo, guerra.
(...)
Até que os regimes ignóbeis e infelizes,
Que aprisionam nossos irmãos em Angola, em Moçambique,
África do Sul, em condições subumanas,
Sejam derrubados e inteiramente destruídos, haverá
Guerra, eu disse, guerra.
(...)
Até esse dia, o continente africano
Não conhecerá a paz, nós, africanos, lutaremos,
Se necessário, e sabemos que vamos vencer,
Porque estamos confiantes na vitória
Do bem sobre o mal,
Do bem sobre o mal...

War. Bob Marley, 1976.

A canção War foi composta por Bob Marley, a partir do discurso pronunciado pelo imperador da Etiópia, Hailé Selassié (1892-1975) em 1936, na Liga das Nações. As ideias do discurso, presentes na letra da canção acima, estão associadas:
a) Ao darwinismo social, que propunha a superioridade africana sobre as demais raças humanas.   
b) Ao futurismo, que consagrava a ideia da guerra como a higiene e renovação do mundo.   
c) Ao pan-africanismo, que defendia a existência de uma identidade comum aos negros africanos e a seus descendentes.   
d) Ao sionismo, que defendia que o imperador Selassié era descendente do rei Salomão e da rainha de Sabá e deveria assumir o governo de Israel.   
e) Ao apartheid, que defendia a superioridade branca e a política de segregação racial na África do Sul.   


Resposta:

[C]

A Etiópia foi a única região não colonizada pelos europeus. A primeira metade do século ainda foi marcada pelo domínio do colonizador, apesar das diversas lutas de diversos povos em todo o continente. Pela letra da música, percebe-se que o imperador etíope conclama a todos os povos africanos a lutar contra a dominação e exploração estrangeira.



  
10. (Pucrj 2012)  Sobre a importância e o significado políticos da queda do Muro de Berlim (nov/1989), assinale a afirmativa CORRETA:
a) A queda do Muro significou a extensão do socialismo para Berlim ocidental.   
b) A queda do Muro foi o primeiro momento no processo de unificação da Europa.   
c) A queda do Muro ampliou o turismo na Alemanha Oriental.   
d) A queda do Muro deu início ao processo de reunificação da Alemanha.   
e) A crise política provocada pela queda do Muro quase levou as duas Alemanha à guerra.   


Resposta:

[D]

A opção [A] está errada. A Queda do Muro foi o momento de crise do socialismo soviético e não de sua expansão para Berlim Ocidental
A opção [B] está errada. A queda do Muro e a unificação da Europa são processos distintos, assim sendo, mesmo que importante para a história recente do continente europeu, o fim do muro de Berlim não determinou o início do processo de unificação da Europa.
A opção [C] está errada. A queda do Muro ampliou o fluxo de pessoas na direção de Berlim ocidental. A curiosidade turística e, também pela sociedade de consumo, era muito maior na empobrecida Alemanha oriental do que na abundante sociedade da Alemanha ocidental.
A opção [E] está errada. A queda do Muro não gerou uma crise militar entre as duas Alemanhas.



  
11. (Uerj 2012)  O capitalismo do século XIX tropeçou de desastre em desastre nas bolsas de valores e nos investimentos empresariais irracionais. Após a Segunda Guerra Mundial, essa desordem foi de algum modo posta sob controle na maioria das economias avançadas: sindicatos fortes, garantias trabalhistas e empresas de grande escala combinaram-se e produziram uma era, de mais ou menos trinta anos, de relativa estabilidade.

Adaptado de SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2010.

A estabilidade mencionada no texto foi proporcionada pela condição socioeconômica e pelo modelo de organização do Estado identificados em:
a) implantação dos sistemas de crédito – moderno   
b) estruturação dos impérios coloniais – corporativista   
c) organização das redes produtivas globais – autocrático   
d) formação das sociedades de consumo de massa – de bem-estar social   


Resposta:

[D]

Proposição não muito clara. O sindicalismo forte nos países desenvolvidos deu garantias a uma parcela maior de trabalhadores que ingressaram no mercado de consumo e possibilitaram maior estabilidade a economia na medida em que muitas empresas passaram a vender mais para um setor da sociedade até então excluída. Ao mesmo tempo, diversos governos se preocuparam em garantir uma política social de garantias mínimas no campo da educação, saúde, saneamento e transportes.



  
12. (Enem 2012) 



Com sua entrada no universo dos gibis, o Capitão chegaria para apaziguar a agonia, o autoritarismo militar e combater a tirania. Claro que, em tempos de guerra, um gibi de um herói com uma bandeira americana no peito aplicando um sopapo no Furer só poderia ganhar destaque, e o sucesso não demoraria muito a chegar.

COSTA, C. Capitão América, o primeiro vingador: crítica. Disponível em: www.revistastart.com.br. Acesso em: 27 jan. 2012 (adaptado).

A capa da primeira edição norte-americana da revista do Capitão América demonstra sua associação com a participação dos Estados Unidos na luta contra
a) a Tríplice Aliança, na Primeira Guerra Mundial.   
b) os regimes totalitários, na Segunda Guerra Mundial.   
c) o poder soviético, durante a Guerra Fria.   
d) o movimento comunista, na Segunda Guerra do Vietnã.   
e) o terrorismo internacional, após 11 de setembro de 2001.   


Resposta:

[B]

Questão de resolução mais objetiva, a imagem e o texto destacam a figura de Hitler, e cabe ao estudante associá-la ao nazismo e à liderança da Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial.



  
13. (Ibmecrj)  Leia com atenção parte da carta enviada pelo presidente John F. Kennedy, dos EUA, a João
Goulart, no início da década de 1960:

“... Espero que nestas circunstâncias V. Exa. sentirá que o seu país deseja unir-se ao nosso, expressando os seus sentimentos ultrajados frente a esse comportamento cubano e soviético e que V. Exa. achará por bem expressar publicamente os sentimentos do seu povo. (...) Quero convidar V. Exa. para que suas autoridades militares possam conversar com os meus militares sobre a possibilidade da participação em alguma base apropriada com os Estados Unidos e outras forças do hemisfério em qualquer ação militar que se torne necessária pelo desenvolvimento da situação em Cuba...”.

(Do arquivo pessoal de João Goulart, citada por Moniz Bandeira).

Tomando por base o texto anterior, assinale a afirmativa INCORRETA:
a) na carta, Kennedy manifesta o desejo de um alinhamento entre os Estados Unidos e o Brasil em nível político e militar;   
b) é evidente que para os Estados Unidos nosso país não deveria buscar uma política externa independente;   
c) o texto define de forma bem clara a bipolaridade que marcava as relações internacionais naquele momento;   
d) o presidente norte-americano manifesta uma clara preocupação com os rumos que tomava a Revolução Cubana de 1959;   
e) apesar da enorme preocupação com a “esquerdização” cubana, Kennedy não admite qualquer outra iniciativa que não seja atuar no campo diplomático.   


Resposta:

[E]

O início da década de 1960 marca o auge da Guerra Fria, principalmente em função da Revolução Cubana, que levou ao poder Fidel Castro, ameaçando difundir-se por toda a América. O mundo se viu às voltas com a bipolarização entre EUA e URS, líderes máximos do Capitalismo e do Comunismo. No texto, Kennedy evidencia sua preocupação de que só a diplomacia não seria capaz de resolver a questão e acena com a possibilidade de ações militares.



  
14. (Unesp)  No início dos anos 1990, o presidente Frederik de Klerk declarou oficialmente o fim do apartheid na África do Sul. Esta política racista
a) prevaleceu durante toda a história independente do país e assegurou o convívio harmonioso de brancos e negros sul-africanos.   
b) foi implantada após o final da Segunda Guerra Mundial e prolongou o domínio britânico sobre o país por mais cinquenta anos.   
c) vigorou por mais de quarenta anos e foi um dos instrumentos da minoria branca sul-africana para se impor à maioria negra.   
d) foi encerrada apesar do amplo apoio internacional e revelou a dificuldade dos africanos de solidificarem suas instituições políticas.   
e) determinou o prevalecimento socioeconômico de uma elite mestiça e aprofundou as relações interraciais no país.   


Resposta:

[C]

A África do Sul foi uma região dominada por colonizadores de origem inglesa e holandesa que, após a Guerra dos Boeres (1902) passaram a definir a política de segregação racial como uma das fórmulas para manterem o domínio sobre a população nativa. Esse regime de segregação racial - conhecido como apartheid, começou a ficar definido com a decretação do Ato de Terras Nativas e as Leis do Passe. A partir de 1948, quando os Afrikaaners (brancos de origem holandesa), através do Partido Nacional, assumiram o controle hegemônico da política do país, a segregação consolidou-se com a catalogação racial de toda criança recém-nascida.



  
15. (Uerj)  Veja bem, este país, em seus dias de glória, parecia até um zoológico. Um zoológico limpinho e bem arrumado. Todos tinham o seu lugar e viviam felizes. Quem era chamado de halwai fazia doces. Quem era chamado de criador de gado criava gado. Os intocáveis limpavam latrina.
Até que, em 1947, quando os britânicos foram embora, todas as jaulas foram abertas. Aí a lei da selva substituiu a lei do zoológico. Os mais ferozes devoraram os demais e ficaram barrigudos.
Resumindo: antigamente havia mil castas e destinos na Índia. Hoje só há duas castas: a dos homens barrigudos e a dos homens sem barriga.

ARAVIND ADIGA. Adaptado de O tigre branco. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

O fragmento de texto acima faz referência a uma das transformações ocorridas na Índia, a partir de 1947.
Essa transformação explicita a relação entre as seguintes características na sociedade indiana:
a) diversidade de etnias – liberdade de expressão   
b) divisão do trabalho – hierarquização dos grupos   
c) centralização do Estado – eliminação da censura   
d) racionalização da produção – preservação das tradições   


Resposta:

[B]


O hinduísmo dividia a sociedade em castas rigidamente estratificadas, impedindo a mobilidade social, ou seja, os filhos herdavam a mesma situação social dos pais. As funções inferiores eram atribuídas aos párias, que eram excluídos das castas. O islamismo passou a dar uma alternativa de igualdade aos “intocáveis”, pois pregava a igualdade entre os homens. 




Dica: Grupo criado para compartilhamento de questões, dúvidas, resoluções, isto é, conhecimento entre aqueles que estão se preparando para os exames da UERJ.


2 comentários:

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados