Google+ Followers

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Questões da prova específica da UERJ 2013 com gabarito comentado



Questões da prova específica da UERJ 2013 com gabarito comentado

Dica: Grupo criado para compartilhamento de questões, dúvidas, resoluções, isto é, conhecimento entre aqueles que estão se preparando para os exames da UERJ.

https://www.facebook.com/groups/660763183949872/?fref=ts


1. (Uerj 2013)  Trecho da carta de despedida de D. Pedro I a seu filho Pedro II

Meu querido filho e imperador... Deixar filhos, pátria e amigos, não pode haver maior sacrifício; mas levar a honra ilibada, não pode haver maior glória. Lembre-se sempre de seu pai, ame a sua e a minha pátria, siga os conselhos que lhe derem aqueles que cuidarem de sua educação, e conte que o mundo o há de admirar... Eu me retiro para a Europa: assim é necessário para que o Brasil sossegue, e que Deus permita, e possa para o futuro chegar àquele grau de prosperidade de que é capaz.
Adeus, meu amado filho, receba a bênção de seu pai que se retira saudoso e sem mais esperanças de o ver.

D. Pedro de Alcântara, 12 de abril de 1831

Ainda permanece a imagem de Pedro I como um dos responsáveis pela autonomia política do Brasil. Contudo, nove anos após proclamar o 7 de setembro de 1822, o imperador abdicava de seu trono e retornava à Europa. A instabilidade política e econômica foi a marca de seu breve reinado.
Cite um setor da sociedade brasileira da época que se opunha à manutenção do governo de Pedro I e uma razão para essa oposição. Em seguida, aponte um motivo para a instabilidade econômica que caracterizou esse governo.


Resposta:

Um dos setores e uma das respectivas razões:
• traficantes de escravos / discordância em relação ao acordo assinado com a Inglaterra pelo fim do tráfico de escravos
• comerciantes nativos / insatisfação com as vantagens e privilégios dispensados pelo imperador aos comerciantes portugueses e ingleses
• grandes proprietários de escravos e terras / insatisfação com os altos impostos, com a centralização política imposta por Pedro I e com o acordo relativo ao final do tráfico
• grupos médios urbanos liberais / defesa do federalismo, reivindicação de reformas à Constituição de 1824, crítica ao endividamento do Estado, aos rumos da Guerra da Cisplatina e ao envolvimento do Imperador na sucessão portuguesa
Um dos motivos:
• crise da economia açucareira
• gastos com a estruturação do Estado Imperial
• dívidas geradas pelas Guerras de Independência e da Cisplatina
• acordos comerciais desfavoráveis assinados, principalmente, com Portugal e Inglaterra



  
2. (Uerj 2013) 

Na história brasileira, a representação de Tiradentes, um dos protagonistas da Inconfidência Mineira (1788-1789), exemplifica um processo de transformação de alguns de seus personagens em heróis nacionais.
Apresente duas propostas políticas da Inconfidência Mineira e justifique a transformação de Tiradentes em herói nacional, com a implantação da República no Brasil.  


Resposta:

Duas das propostas:
• defesa do ideal de República
• defesa da liberdade dos colonos
• crítica à opressão fiscal da metrópole portuguesa
• defesa de ideais liberais iluministas, restrita aos interesses dos grandes proprietários
• defesa do rompimento político com Portugal, restrita ao âmbito das capitanias das Minas Gerais e do Rio de Janeiro
Legitimar o novo regime como aquele que estava construindo de fato a autonomia e a soberania da nação.



  
3. (Uerj 2013) 



Os cartazes acima foram produzidos para atrair apoio popular para um movimento de oposição ao governo provisório de Getúlio Vargas (1930-1934). Esse movimento colocou do mesmo lado o Partido Republicano Paulista e o Partido Democrático, tradicionais adversários políticos no estado de São Paulo.
Nomeie esse movimento e indique uma justificativa apresentada pelos paulistas para considerar o governo provisório de Vargas “uma ditadura”.


Resposta:

Revolução Constitucionalista de 1932.
Uma das justificativas:
• governar por meio de decretos-leis
• adiar a convocação da Assembleia Constituinte
• nomear interventores para os governos estaduais
• dissolver o Congresso Nacional e os legislativos estaduais e municipais



  
4. (Uerj 2013)  Nos gráficos abaixo, as setas sugerem um conceito fundamental na organização de uma pirâmide social: o da mobilidade, ou seja, do deslocamento de indivíduos ou grupos dentro da pirâmide.




No Antigo Regime, a tradição era um dos elementos fundamentais na definição da mobilidade na sociedade estamental.
Identifique a forma de mobilidade, vertical ou horizontal, que mais caracterizou a sociedade estamental e explique como ela funcionava no Antigo Regime.


Resposta:

Mobilidade horizontal (dentro da mesma camada)
A mobilidade social no Antigo Regime era determinada, preferencialmente, pelo nascimento ou por hereditariedade, linhagem. Assim, os privilégios e a desigualdade entre as pessoas eram considerados algo natural, o que, de forma geral, fixava os indivíduos em seu estrato social de nascimento.  



  
5. (Uerj 2013) 



Nos mapas, estão indicadas as principais rotas comerciais europeias, respectivamente, na Baixa Idade Média e na Idade Moderna. Comparando-os, percebem-se alterações significativas nesses caminhos a partir do século XVI, provocadas pela chamada Revolução Comercial iniciada no século XV.
Indique a mudança provocada pela Revolução Comercial e duas de suas consequências econômicas, uma para a Europa e outra para os demais continentes conhecidos à época.  


Resposta:

A Revolução Comercial deslocou o eixo comercial europeu das rotas que privilegiavam o Mar Mediterrâneo para as que utilizavam a navegação do Oceano Atlântico.
Uma das consequências para a economia europeia:
• acumulação de capitais
• crescimento do tráfico de escravos
• fortalecimento econômico da burguesia
• acesso a novas fontes de metais preciosos
• consolidação de práticas econômicas mercantilistas
• aumento do consumo de produtos extraeuropeus, como as especiarias
• processo inflacionário derivado do afluxo de metais preciosos americanos
Uma das consequências para a economia dos outros continentes:
• submissão aos interesses mercantilistas dos Estados europeus
• incorporação de práticas econômicas ditadas pelos interesses europeus
• perda da posse da terra e de outros bens materiais por populações nativas
• desorganização, eliminação ou retração de práticas econômicas autossuficientes
• utilização do tráfico interno ou externo de trabalhadores como estratégia de ação econômica



  
6. (Uerj 2013)  O filme O Ovo da Serpente tem como cenário a cidade de Berlim, no ano de 1923. Trata-se, sobretudo, de uma fábula de advertência. Dez anos antes da subida dos nazistas ao poder, já se podia ver um fantasma rondando as vielas da Alemanha e pressupor que, em meio à desordem, à crise econômica e ao vácuo político, uma semente de radicalismo e violência estava para brotar. Como afirma um dos personagens, a vitória só chegaria em alguns anos, quando os jovens do país se tornassem adultos e se vissem cansados de viver em uma terra amargurada. Ao cabo da trama, sentencia-se que o fascismo era uma ameaça perceptível: “É como o ovo de uma serpente. Através das finas membranas, você pode claramente discernir o réptil já perfeito”.



O filme O ovo da serpente retrata o contexto de crise alemã após a Primeira Guerra Mundial, que favoreceu a subida ao poder de Hitler, principal figura do Partido Nazista.
Retire do texto dois problemas da sociedade alemã que contribuíram para a ascensão do nazismo ao poder em 1933. Indique, também, a ação tomada pelo Partido Nazista em relação a cada um desses problemas.


Resposta:

Dois dos problemas e respectiva ação:
• desordem social / instauração do Estado corporativo e centralizador para enfrentar a crise das propostas liberais
• crise econômica / intervencionismo estatal para controlar os conflitos entre capital e trabalho
• vácuo político / fim do sistema político representativo liberal, com o estabelecimento do partido único e fortalecimento de Hitler como liderança nacional



  
7. (Uerj 2013) 

O cartaz acima, divulgado pelo Comitê de Coordenação e Produção de Guerra norte-americana durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), tornou-se um dos símbolos dos esforços patrióticos frente ao conflito armado. Nele, retratava-se também um novo ideal para a condição feminina.
Explicite duas repercussões da Segunda Guerra Mundial para o mundo do trabalho na sociedade norte-americana.


Resposta:

Duas das repercussões:
• ampliação dos turnos de trabalho em face das necessidades de guerra
• maior emprego da mão de obra feminina na indústria fabril e na indústria bélica
• necessidade de ampliar o emprego da mão de obra feminina como parte do esforço de guerra
• diminuição do contingente de mão de obra masculina disponível em função do recrutamento militar



  
8. (Uerj 2013) 



Operários da siderúrgica ArcelorMittal protestam, em Marselha, contra plano do governo de Nicolas Sarkozy de aumentar a idade mínima de aposentadoria para 62 anos. Desde que a degradação da economia grega chamou atenção para os deficits explosivos europeus, os governos do continente se sucedem em anúncios de medidas de austeridade. Na Grécia, cortam-se salários e aposentadorias, aumentam-se impostos, e o resultado é uma economia de 30 bilhões de euros. A Espanha adiantou-se ao perigo e decidiu fazer cortes de 65 bilhões. Principal economia do continente, a Alemanha de Angela Merkel promete cortar 80 bilhões de euros até 2014.

Adaptado de .

A imagem e o texto apresentados refletem momentos de grave crise social em duas épocas distintas. Na década de 1930, a solução encontrada para a crise foi o estabelecimento do Estado do Bem-estar Social. Este modelo, contudo, vem sendo contestado nas duas últimas décadas em função das decisões do Consenso de Washington, assinado por alguns países em 1989.
Apresente uma proposta do Consenso de Washington para a crise das sociedades capitalistas. Em seguida, aponte a prática do Estado de Bem-estar Social que contraria a proposta apresentada.


Resposta:

Uma das propostas e respectiva prática contrária:
• retorno ao Estado mínimo / maior intervenção estatal
• processo de privatizações / criação ou ampliação de empresas estatais
• desregulamentação da economia / atuação do Estado no financiamento da economia
• diminuição dos investimentos públicos em programas sociais / produção de uma legislação social como obrigação do Estado e direito da população



  
9. (Uerj 2013) 



Carta de Princípios

O Fórum Social Mundial é um espaço aberto de encontro para o aprofundamento da reflexão, o debate democrático de ideias, a formulação de propostas, a troca livre de experiências e a articulação para ações eficazes, de entidades e movimentos da sociedade que estão empenhados na construção de uma sociedade planetária orientada a uma relação fecunda entre os seres humanos e destes com a Terra.

Adaptado de .

O Fórum Social Mundial se realizou pela primeira vez em janeiro de 2001, na cidade de Porto Alegre. Desde então, tem acontecido anualmente em diversos países do mundo onde grupos variados apoiam suas ações.
Cite duas propostas do Fórum Social Mundial que se opõem à globalização capitalista.


Resposta:

Duas das propostas:
• defesa dos direitos de minorias étnicas
• defesa dos movimentos ambientalistas
• defesa de uma globalização solidária e humanizada
• combate aos princípios neoliberais na regulação da economia mundial
• combate às práticas de exclusão e reprodução das desigualdades sociais
• defesa do equilíbrio entre desenvolvimento econômico e promoção da justiça social



  
10. (Uerj 2013)  Os fazendeiros, donos de loja, proprietários de estâncias e compradores de gado costumam vender seus trabalhadores juntamente com as propriedades. – O quê? Esses trabalhadores indígenas e empregados são livres ou escravos? – Não importa. Pertencem à fazenda e devem continuar nela a servir. Este indígena é propriedade do meu senhor.

Jerônimo de Mendieta. História eclesiástica indiana, 1596.
Adaptado de PINSKY, Jaime (coord.). História da América através de textos. São Paulo: Contexto, 1989.

Os esforços realizados, principalmente na Inglaterra, para recrutar mão de obra no regime prevalecente de servidão, intensificaram-se com a prosperidade de negócios. Por todos os meios procurava-se induzir as pessoas que haviam cometido qualquer crime ou mesmo contravenção a vender-se para trabalhar na América em vez de ir para o cárcere. Contudo, o suprimento de mão de obra deveria ser insuficiente, pois a prática do rapto de adultos e crianças tendeu a transformar-se em calamidade pública nesse país.

Adaptado de FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. São Paulo: Nacional, 1987.

A servidão como forma de trabalho compulsório foi empregada nas experiências colonizadoras espanhola e inglesa na América.
Com base nos textos, apresente a principal diferença na utilização dessa forma de trabalho nas colônias espanholas e inglesas.


Resposta:

Nas colônias espanholas os trabalhos forçados se estabeleceram como servidão definitiva (mita, encomienda).
Nas colônias inglesas a servidão foi prioritariamente provisória.  


Uerj 2014 - questão comentada



Nenhum comentário:

Postar um comentário

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados