Google+ Followers

Oriente Médio e Palestina

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Sugestão de estudo complementar para o provão de História do 3º ano técnico 2012



Questões discusivas com gabarito comentado sobre baixa e alta idade média, crise do feudalismo, Renascimento urbano e comercial, mercantilismo, expansão marítima, invasões estrangeiras e expansão territorial na América Portuguesa.

Após as questões há 3 pequenos vídeos sobre alguns dos assuntos do provão.



 
1. (Unicamp 2012) No dia 14 de dezembro de 1968, os leitores mais atentos do Jornal do Brasil puderam perceber que o jornal apresentava mudanças. Apesar do sol de dezembro, por exemplo, a previsão meteorológica anunciava no alto da primeira página, à esquerda: “Tempo negro. Temperatura sufocante. O ar está irrespirável. O país está sendo varrido por fortes ventos”. Pela primeira vez, no lugar dos editoriais, eram publicadas fotos: na maior, um lutador de judô, gigante, dominando um garoto. O título da foto: “Força hercúlea”.

(Adaptado de Zuenir Ventura,1968: o ano que não terminou. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988, p. 288-289.)

a) Por que o Jornal do Brasil apresentava alterações no dia seguinte à edição do Ato Institucional 5 (AI-5), de 13/12/1968? 
b) Que relação o jornal quis estabelecer entre o contexto político e a foto do lutador e o garoto?



2. (Ufba 2011)  Na história da República brasileira dois períodos foram marcados por governos militares — 1891-1894 e 1964-1985 —, cujas ações no âmbito das organizações institucionais apresentaram características específicas.
A partir dessa afirmação, indique uma alteração sofrida pelas instituições políticas, em cada um desses períodos.

Governo militar:
• 1º período (1891-1894):

• 2º período (1964-1985):
  
3. (Uff 2010)  Em 1967, o então ministro do Planejamento Roberto Campos afirmou, com relação à chamada “desnacionalização temporária” da economia brasileira, que “a escolha é entre mantermos um nacionalismo míope ou absorvermos maciçamente capitais e técnicas estrangeiras. Esta última é a melhor”

CAMPOS, Roberto. Do outro lado da cerca. Rio de Janeiro: IBGE, 1967, p. 65.

Com base nessa afirmativa:
a) indique uma das contradições que levaram ao golpe de 1964 e mencione o presidente da República do qual Roberto Campos foi ministro;
b) explique a relação entre o golpe civil-militar de 1964 e o aprofundamento da desnacionalização da economia brasileira.
  
4. (Unicamp 2010)  Após o Ato Institucional nº 5, a ditadura firmou-se. A tortura foi o seu instrumento extremo de coerção, o último recurso de repressão política desencadeada pelo AI 5. Ela se tornou prática rotineira por conta da associação de dois conceitos. O primeiro relaciona-se com a segurança da sociedade: o país está acima de tudo, portanto vale tudo contra aqueles que o ameaçam. O segundo associa-se à funcionalidade do suplício: havendo terroristas, os militares entram em cena, o pau canta, os presos falam e o terrorismo acaba.

(Adaptado de Elio Gaspari, A ditadura escancarada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002, p. 13, 17.)

a) Segundo o texto, de que maneiras o regime ditatorial implantado no Brasil após 1964 justificava a tortura aos opositores?
b) Por que o AI 5 representou uma ruptura com a legalidade?
  
5. (Unicamp 2009)  Em 1980, num show comemorativo ao Primeiro de Maio, o cantor Chico Buarque apresentou uma canção intitulada "Linha de Montagem", que fazia referência às recentes greves do ABC:

            As cabeças levantadas,
            Máquinas paradas,
            Dia de pescar,
            Pois quem toca o trem pra frente
            Também, de repente,
            Pode o trem parar.
            (http://www.chicobuarque.com.br/letras/linhade_80.htm)

a) Qual foi a importância das greves do ABC nos últimos anos do regime militar brasileiro, que vigorou de 1964 a 1985?
b) Aponte duas mudanças políticas que caracterizaram o processo de abertura do regime militar.
  
6. (Unifesp 2009)  "Nossa geração tem consciência: sabe o que deseja. Queremos fazer filmes antiindustriais; queremos fazer filmes de autor, quando o cineasta passa a ser um artista comprometido com os grandes problemas do seu tempo; queremos os filmes de combate na hora do combate e filmes para construir no Brasil um patrimônio cultural."
            (Glauber Rocha, citado por Heloísa Buarque de Hollanda e Marcos A. Gonçalves.
"Cultura e participação nos anos 60". São Paulo: Brasiliense, 1987.)

A frase de Glauber Rocha indica alguns princípios do Cinema Novo que, juntamente com outras manifestações artísticas, produziu uma significativa mudança no panorama cultural e político brasileiro dos anos 1960. Cite e analise:
a) Dois movimentos da mesma década que, em outros campos artísticos, se preocuparam com as questões apontadas por Glauber Rocha.
b) A forma como o regime militar brasileiro tratou esses movimentos de renovação cultural.
  
7. (Puc-rio 2007)  "Há soldados armados, amados ou não,
Quase todos perdidos de armas na mão,
Nos quartéis lhes ensinam antigas lições,
De morrer pela pátria e viver sem razão.
Nas escolas, nas ruas, campos, construções,
Somos todos soldados, armados ou não,
Caminhando e cantando e seguindo a canção,
Somos todos iguais braços dados ou não,
Vem, vamos embora que esperar não é saber,
Quem sabe faz a hora não espera acontecer."
            Geraldo Vandré, "Pra não dizer que não falei de flores", 1968

A música de Geraldo Vandré é uma expressão, entre outras, do ambiente político brasileiro após o golpe militar de 1964.
a) Cite duas medidas dos governos militares que restringiram a participação política no período 1964-1968.
b) Apresente duas características que diferenciam o período inicial da ditadura militar (1964-1968) do período compreendido entre 1945 e 1964.
  
8. (Ufrj 2006)  Geisel - [...] O Brasil hoje em dia é considerado um oásis [...].
Coutinho - [...] Ah, o negócio melhorou muito. Agora, melhorou, aqui entre nós, foi quando nós começamos a matar. Começamos a matar.
Geisel - Porque antigamente você prendia o sujeito e o sujeito ia lá para fora. [...] Ó Coutinho, esse troço de matar é uma barbaridade, mas eu acho que tem que ser.
            Fonte: GASPARI, Elio. "A ditadura derrotada". São Paulo, Companhia das Letras, 2003, p. 324.

O diálogo acima, ocorrido no dia 16 de fevereiro de 1974 entre os generais Ernesto Geisel e Dale Coutinho, se deu um mês antes da posse do primeiro como Presidente da República e do segundo como Ministro do Exército.
a) Cite uma medida do Governo Geisel (1974-1979) que o aproximava das aspirações de parte da sociedade brasileira pela volta ao regime democrático.
b) Indique duas ações do mesmo governo que reforçaram o padrão autoritário do regime militar inaugurado em 1964.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
A história das Copas do Mundo de Futebol está, em diversos aspectos, associada às transformações que marcaram as relações internacionais contemporâneas. Gestada, como projeto, pela FIFA, no decorrer das décadas de 1910 e 1920, a primeira Copa, ocorrida em 1930, no Uruguai, contou com a participação das seleções de 13 países americanos e europeus. Realizadas, desde então, de quatro em quatro anos, vieram a ser suspensas em 1942 e 1946, e reiniciadas, com regularidade, a partir de 1950. Dessa data em diante, o número de países inscritos nas eliminatórias e de países participantes tendeu a crescer. Na Copa de 1958, na Suécia, 46 países estiveram presentes nas eliminatórias, tendo 16 disputado o campeonato. Na Copa de 1970, no México, tais números passaram, respectivamente, para 68 e 16. Em 1990, na Itália, foram 103 seleções nas eliminatórias e 24 participantes. Em 2002, na Coréia do Sul e no Japão, alcançaram-se os números de 193 países nas eliminatórias e 32 participantes. Em paralelo a esse aumento, assistiu-se, na década de 1990, à diversificação dos países inscritos. As seleções participantes foram não somente americanas e europeias, como em 1930, mas também, africanas e asiáticas. A Copa, em alguma medida, se globalizava.


9. (Puc-rio 2006)  O tricampeonato da seleção brasileira na Copa de 1970, no México, foi bastante comemorado pelo governo da época. Identifique a natureza do regime político brasileiro naquele momento e explique de que forma a vitória na Copa foi utilizada na propaganda de suas realizações.
  
10. (Ufrrj 2005)  Leia o texto a seguir e responda à questão.

Hoje você é quem manda
Falou tá falado
Não tem discussão
A minha gente hoje anda
Falando de lado
E olhando pro chão, viu
Você que inventou esse estado
Inventou de inventar
Toda a escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar
O perdão
(...)
            HOLANDA, Chico Buarque de. Apesar de você. In: Mary del Priore et al. "Documentos de História do Brasil: de Cabral aos anos 90." São Paulo: Scipione, 1997. p. 114-115.

No Brasil, após o Golpe Militar de 1964, a vida brasileira modificou-se substancialmente em diversos setores.

a) Exponha o tratamento dispensado pelo regime militar à oposição com a edição do Ato Institucional no 2 (27/10/1965).
b) Cite duas medidas econômicas dos governos militares específicas do período chamado "milagre econômico brasileiro" (1968/1973).
  
11. (Uff 2004)  "Do ponto de vista econômico, stricto sensu, o golpe de 1964 não correspondeu a nenhum marco no sentido da definição de um novo modelo de acumulação. Pelo contrário, seu papel foi apenas o de garantir a consolidação definitiva do modelo implantado nos anos 50, aprimorando-o. Uma vez "limpa a casa", em pleno auge da recessão econômica, a política econômica do novo governo obedeceu a dois imperativos: a) recriar condições para financiar as inversões necessárias à retomada da expansão capitalista; e b) fornecer as bases institucionais do processo de concentração oligopolista a qual, até o momento, vinha se dando caoticamente"
MENDONÇA, Sonia Regina de. Estado e Economia no Brasil: Opções de Desenvolvimento. 3a. ed., Rio de Janeiro, Graal, 2003.

Com base no texto acima,
a) indique duas medidas de política econômica, praticadas pelo governo militar pós-64, responsáveis pela recriação das condições de financiamento da expansão capitalista no Brasil;
b) explique por que o golpe de 64 não representou mudança estrutural no modelo de desenvolvimento, vigente desde a segunda metade da década de 50.
  
12. (Ufrrj 2004)  A seguir são citados alguns artigos do Ato Institucional no1: o primeiro documento do regime institucional pelos militares que derrubaram o governo constitucional de João Goulart, em 1964. Nele transparecem não só a vocação arbitrária dos novos governantes, mas, também, uma preocupação de tentar dar um sentido de normalidade institucional.

Ato Institucional
Art. 1o - São mantidas a Constituição de 1946 e as Constituições Estaduais e respectivas emendas, com as modificações constantes deste Ato.
(...)
Art. 7o - Ficam suspensas por seis (6) meses, as garantias constitucionais ou legais de vitaliciedade e estabilidade.
Art. 9o - A eleição do Presidente e do Vice-Presidente da República, (...), será realizada em 3 de outubro de 1965.
Art. 10o - (...) sem as limitações previstas na Constituição, os Comandantes-em-Chefe que editam o presente Ato poderão suspender os direitos políticos (...) e cassar mandatos legislativos (...) excluída a apreciação judicial desses Atos.
            Ato Institucional no1, de 9 de abril de 1964, apud: ALVES FILHO, I. "Brasil", 500 anos em documentos. Rio de Janeiro: Mauad, 1999. 2. ed., p. 575.

a) Retire do texto acima um elemento representativo do arbítrio instaurado pelo novo regime, explicitando seu objetivo.
b) Explique a preocupação dos chefes militares em manter uma imagem de normalidade constitucional para um governo surgido pela força das armas.
  
13. (Ufrj 2001)  [...] a crise do petróleo, decretada unilateralmente pela imposição do boicote seletivo dos países produtores árabes, desde a  terceira semana de outubro último, está afetando o abastecimento das nações industrializadas. E as sociedades afluentes do ocidente, acostumadas à fartura, agora se mostram perplexas e frustradas com a escassez compulsória.

            "O destino de uma crise". Revista "Veja", Editora Abril, São Paulo, n° 274, 05/12/1973, p. 111.

Em outubro de 1973, a OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), então responsável por 60 % das exportações mundiais do produto, surpreendeu o mundo ao aumentar o preço do barril de petróleo e impor um boicote seletivo no fornecimento do produto aos países aliados de Israel na Guerra do Yom Kippur. As economias ocidentais foram fortemente atingidas e os diferentes governos buscaram soluções para enfrentar a crise.
No segundo semestre de 2000, uma alta dos preços do petróleo trouxe com ela o medo de que pudesse se repetir uma crise semelhante à ocorrida na década de 70.

a) Identifique uma consequência social das medidas adotadas pela OPEP para as economias ocidentais na década de 70.

b) Explique uma medida tomada pelo governo brasileiro a fim de enfrentar a crise do petróleo na década de 70.
  
14. (Puc-rio 2001)  O desenvolvimento econômico nacional foi um tema central dos debates políticos que, no início dos anos sessenta, mobilizaram diversos grupos sociais e os governos brasileiros da época. Particularmente, durante o governo João Goulart, esta temática figurou em projetos que a associaram à possibilidade de criação de uma ordem política democrática no Brasil. O movimento militar que ocasionou a deposição do presidente João Goulart, em 1964, por seu turno, acabou por implementar ações que redirecionaram tais perspectivas de desenvolvimento econômico.

a) - Identifique 2 (duas) propostas do Governo João Goulart (1961-1964), relacionadas à associação entre desenvolvimento econômico e democracia.

b) Explique em que direção os governos militares reorientaram a política de desenvolvimento econômico que vinha sendo formulada pelo Governo Goulart.
  
15. (Ufrrj 2000)              "AO POVO BRASILEIRO

            Grupos revolucionários detiveram, hoje, o senhor Burke Elbrick, Embaixador dos Estados Unidos, levando-o para algum ponto do País, onde o mantêm preso. (...)
            O Senhor Burke Elbrick representa em nosso País os interesses do imperialismo que, aliados aos grandes patrões, aos grandes fazendeiros e aos grandes banqueiros nacionais, mantêm o regime de opressão e de exploração. São os interesses desses consórcios, de enriquecerem cada vez mais, que criaram e mantêm o arrocho salarial, a estrutura agrária injusta, a repressão institucionalizada. (...)
            Nossas duas exigências são: a) a libertação de quinze prisioneiros políticos. São quinze revolucionários entre os milhares que sofrem as torturas nas prisões-quartéis de todo o país, que são espancados, seviciados e que amargam as humilhações impostas pelos militares. (...) b) a publicação e leitura desta mensagem, na íntegra, nos principais jornais, rádios e televisões de todo o país. (...)"
            (Manifesto da Ação Libertadora Nacional e do Movimento Revolucionário 8 de Outubro -"Correio da Manhã": 5/9/1969.)

O sequestro do embaixador norte-americano acabou pegando de surpresa a recém-empossada Junta Militar que, por alguns meses governou o país, criando uma crise política de alcance internacional. De acordo com o texto:

a) cite uma razão para a ocorrência da luta de guerrilhas após 1964.

b) explicite as condições políticas que levaram à criação de uma Junta Militar para governar o país em 1969.
  
16. (Ufrj 2000)  


A charge anterior, do cartunista Chico Caruso, diz respeito às dúvidas do general João Figueiredo no início do seu governo, sobre como deveria conduzir o principal projeto da sua administração: a "abertura política". O novo presidente tanto poderia vestir a farda militar e acentuar a face dura do regime, por meio de medidas discricionárias, como se compor com trajes civis dando prosseguimento à política de "distensão gradual e segura" desenvolvida pelo governo anterior.
Ao longo do seu governo, João Figueiredo terminou por se utilizar de ambos os trajes: ora fez questão de demonstrar força por meio de medidas repressivas, ora estimulou a aprovação de medidas que favoreceram a liberalização do regime.

Explique duas medidas adotadas pelo presidente João Figueiredo, no âmbito da "abertura política", que favoreceram a liberalização do regime.
  
17. (Ufrrj 1999)              "O confronto foi direto. O Paço Municipal transformou-se numa verdadeira praça de guerra. (...) Num dos momentos de calma, os metalúrgicos aproveitaram e escreveram com seus próprios corpos a palavra DEMOCRACIA, no chão do Paço de São Bernardo. Foi um recado ao país, para explicar o motivo da luta.
                        (GRAMMONT, Júlio. Os subversivos de 1978, In: "Teoria & Debate", no37. São Paulo, Fundação Perseu Abramo,1998. p.27.)

As greves organizadas pelos metalúrgicos do ABC paulista, ocorridas há 20 anos atrás, fizeram parte de um conjunto de lutas que visavam por fim às arbitrariedades do regime militar, instituído no Brasil após 1964.

a) Identifique dois aspectos da ditadura militar, evidenciando as medidas daquele governo, contra a democracia.

b) Cite duas lutas ou dois movimentos sociais de oposição à Ditadura.
 
Gabarito:  

Resposta da questão 1:

 a) As alterações no jornal forma uma forma de denunciar a situação do país; e são reflexos da censura imposta aos meios de comunicação – que posteriormente se agravou – e a decretação do AI- 5, que promovia maior centralização do poder e criava condições para maior repressão por parte do governo a seus opositores.

b) A imagem pretendeu mostrar a relação entre o Estado, agigantado pelas leis de exceção que conferiam maiores poderes aos militares governantes e a sociedade, feita pequena na medida em que tinha seus direitos eliminados, dando a entender um conflito, marcado pela desigualdade.  

Resposta da questão 2:

 Alterações políticas sofridas no primeiro período de governo militar (1891-1894):

Modificações institucionais:
• dissolução do Congresso pelo presidente Deodoro da Fonseca em 3 de novembro de 1891;
• decretação do estado de sítio;
• substituição do Presidente pelo Vice, Floriano Peixoto, sem a necessária convocação de novas eleições.

Segundo período de governo militar (1964-1985):
Modificação institucional:
• suspensão da Constituição de 1946;
• aplicação de Atos Institucionais;
• eleições indiretas dos executivos estaduais e de alguns executivos municipais;
• eleições indiretas para a Presidência de República;
• fechamento do Congresso em 1968;
• instalação do bipartidarismo.

Questão de “História Comparada e temática” que aborda a presença dos militares no poder no Brasil, em dois contextos diferentes. Vale lembrar que o “ser militar” nos dois períodos representam situações muito distintas, épocas em que o exército percebia o Estado e a política de formas distintas.  

Resposta da questão 3:

 a) O Golpe Militar de 1964 foi um movimento de reação por parte de setores conservadores da sociedade brasileira, notadamente as Forças Armadas, parte da sociedade civil e do alto clero da Igreja Católica, apoiados pelos Estados Unidos, ao temor de que o Brasil viesse a se tornar uma ditadura socialista, nos moldes da praticada em Cuba, após o fracasso do Plano Trienal, implementado pelo presidente João Goulart visando estabilizar a economia, seguido da proposição de medidas vistas como comunistas na época, as quais incluíam a reforma agrária e o controle da remessa de lucros das multinacionais.
No dia 13 de março daquele ano, no comício em frente à Estação Central do Brasil, no Rio de Janeiro, que reuniu aproximadamente trezentas mil pessoas, João Goulart decretou a nacionalização das refinarias privadas de petróleo, a desapropriação terras, segundo ele para a reforma agrária, de propriedades às margens de ferrovias, rodovias e zonas de irrigação de açudes públicos, desencadeando uma crise no país, com a economia já desordenada e o panorama político confuso. A oposição militar veio à tona para impedir que tais reformas se consolidassem.
O presidente do qual Roberto Campos foi ministro foi o general Humberto de Alencar Castelo Branco.

b) A crise econômica e social no Brasil entre 1962-64, herdada do modelo econômico nacional desenvolvimentista implementado no governo de Juscelino Kubitschek, baseado na implantação da indústria de bens de consumo duráveis representada pelas multinacionais, associado ao setor de bens de produção estatal e ao estímulo ao capital nacional que vigorou também nos governos Jânio Quadros e João Goulart, gerou uma contradição grave, pois as empresas multinacionais vendiam sua produção para o mercado interno brasileiro e, ao mesmo tempo, precisavam remeter os lucros para suas matrizes europeias e norte-americanas, o que se era difícil num contexto marcado por altas taxas de inflação. A solução para gerar divisas que facilitassem a remessa dos lucros, penalizariam as classes trabalhadoras, pois os salários seriam minimizados enquanto lucros e impostos seriam maximizados. Porém, diante da forte mobilização popular no governo João Goulart, a alternativa se tornava inviável. Foi para viabilizar essa alternativa que foi promovido golpe civil-militar de 1964, pois num regime autoritário, os protestos e mobilizações populares seriam mais facilmente controlados, favorecendo-se os investimentos estrangeiros que, teriam a remessa de seus lucros facilitada, inclusive, através de novos empréstimos externos contraídos pelo Brasil.  

Resposta da questão 4:

 a) Segundo o texto, a tortura constituiu-se num instrumento eficaz no combate ao terrorismo. Tal prática justificava-se pela segurança da sociedade preconizada na Doutrina da Segurança Nacional em vigência na época. 

b) Integrado ao conjunto das medidas de exceção durante a Ditadura Militar que vigorou no Brasil de 1964 a 1985, o Ato Institucional nº 5 (AI – 5) foi considerado o “golpe dentro do golpe”, pois estabeleceu o efetivo fechamento do regime na medida em que determinou o fechamento do Congresso, a cassação de mandatos e a suspensão do habeas corpus, entre outras medidas.  

Resposta da questão 5:

 a) As greves promovidas pelos metalúrgicos do ABC paulista em 1979, assinalaram o início da reorganização do movimento sindical brasileiro em novas bases, sem a tutela do Estado. Essa greves representaram um desafio ao autoritarismo do Regime Militar e o sindicalismo delas surgido, daria origem ao Partido dos Trabalhadores (PT), fundado em 1980. E durante essas greves que emergiu para a cena política brasileira o sindicalista Luis Inácio da Silva, o Lula, que se tornou Presidente da República em 2002.

b) Extinção do Ato Institucional n0. 5 (AI-5), no final do Governo Geisel; Lei da Anistia (1979) e restabelecimento do Pluripartidarismo (1980) no governo Figueiredo.  

Resposta da questão 6:

 a) O Tropicalismo que se caracterizou por associar numa mistura antropofágica elementos da cultura pop, como o rock, e da cultura de elite, como o concretismo, além de fazer uso muitas vezes de um discurso politicamente engajado e de protesto contra a ditadura militar que se instaurou na época, gerando perseguições e obrigando alguns de seus integrantes ao exílio, como foi o caso de Caetano Veloso e Gilberto Gil.
O Teatro de Arena foi um dos mais importantes grupos teatrais brasileiros das décadas de 50 e 60, tendo promovido uma renovação e nacionalização do teatro brasileiro. Teatro de Arena foi fundado, como uma alternativa à cena teatral da época. A intenção dos seus fundadores era nacionalizar o palco brasileiro em contraposição ao tipo de teatro que se via praticado pelo TBC - Teatro Brasileiro de Comédia, considerado elitista e alienado. O objetivo era produzir espetáculos de baixo custo, de autores nacionais e incentivar o surgimento de diretores brasileiros.

b) Por seu discruso contra a ditadura, esses movimentos foram considerados subversivos e seus integrantes alvo das mais variadas formas de perseguição e repressão. Muitos optaram pelo exílio, tendo retornado ao país já durante o processo de abertura iniciado pelos últimos presidentes militares.  

Resposta da questão 7:

 a) Entre outras medidas, o aluno pode citar:
- A censura aos meios de comunicação;
- A cassação de mandatos parlamentares;
- A prisão de militantes políticos;
- O fechamento de associações políticas, corporativas e educacionais, como, por exemplo, o ISEB e a UNE;
- A extinção dos partidos políticos vigentes desde 1945.

b) Entre outras características, o aluno pode apresentar:
- Para o período entre 1945 e 1964 - pluripartidarismo, liberdade de imprensa e de associação;
- Para o período entre 1964 e 1968 - bipartidarismo, censura aos meios de comunicação e restrições à organização de associações corporativas, políticas e estudantis.  

Resposta da questão 8:

 a) O fim do AI-5; a suspensão da censura prévia a parte da imprensa; e a demissão de membros da alta hierarquia militar ligados à linha-dura do regime.
b) A elaboração de uma nova legislação eleitoral - a Lei Falcão; o fechamento do Congresso Nacional; a formulação do Pacote de Abril; a cassação de parlamentares; e o combate a organizações de esquerda como o PCB e o PC do B, dentre outras, inclusive assassinando militantes destas organizações.  

Resposta da questão 9:

 O aluno deve identificar a vigência na sociedade brasileira, em 1970, do governo militar, de natureza autoritária, implantado pelo golpe de 1964. Tal regime, em especial, a partir de 1968, instaurou uma ordem pautada na ampliação do poder decisório do governo federal e, em contrapartida, nos cerceamentos da liberdade de grupos, indivíduos e instituições. A conquista do tricampeonato pela seleção brasileira, na Copa do Mundo de Futebol, no México, foi apropriada pela propaganda oficial do regime nos termos não só do ufanismo dos "noventa milhões em ação", como também, pela associação dessa vitória a mais uma das tantas realizações que o país então alcançara sob a direção dos que então presidiam a república. A Copa de 70, comemorada euforicamente nas ruas das capitais brasileiras, foi, na leitura daqueles dirigentes políticos, mais um símbolo da grandeza e do desenvolvimento nacional.  

Resposta da questão 10:

 a) Incompatibilidade de alguns setores civis com a ditadura militar que ficou nítida a partir da edição do Ato Institucional no (AI-2), ao dissolver os partidos políticos existentes e estabelecer a
eleição indireta para presidente da República. Além disso, permitiu ao poder Executivo cassar mandatos e decretar o estado de sítio sem prévia autorização do Congresso. Durante o governo Médici as manifestações públicas de oposição estudantil foram reprimidas pela polícia e o AI-5 silenciou os políticos de oposição, do MDB.

b) Combate à inflação; recessão generalizada; política de contenção salarial; ampliação da fatia do mercado ocupado pelas multinacionais e grandes organizações bancárias; crescimento econômico sob comando das indústrias automobilísticas e de eletrodomésticos; obtenção da tecnologia estrangeira a partir do endividamento externo; concentração de renda para criar um mercado consumidor daqueles produtos.  

Resposta da questão 11:

 a) Entre as medidas solicitadas na questão, podemos apontar o arrocho salarial contra a classe trabalhadora e o endividamento externo do Estado para repassar divisas às empresas multinacionais, facilitando a remessa de seus lucros.

b) O governo militar manteve as características do modelo de desenvolvimento anterior implantado na gestão JK, se considerarmos que foram preservadas políticas como a de desenvolvimento econômico (ou capitalista) baseado na abertura da economia brasileira aos capitais estrangeiros (aplicados no setor industrial de bens de consumo duráveis), com o apoio do capital estatal (investido do setor produtivo de bens de capital) e do capital nacional (aplicado na indústria de bens de consumo correntes). Deve-se considerar ainda a continuidade levando-se em conta que todas as medidas adotadas pelo novo regime visaram a dois objetivos que eram preservar o endividamento externo do país de modo a repassar capitais para os investimentos privados, estrangeiros e nacionais, e  assegurar condições internas para o aumento do consumo dos bens produzidos pelas indústrias multinacionais instaladas no país, sobretudo a de automóveis e eletrodomésticos.  

Resposta da questão 12:

 a) O artigo 7o que suspendia as garantias individuais por seis meses com o propósito de afastar qualquer interferênia dos juízes considerados indesejados pelo regime, questionando as arbitrariedades dos militares.

b) Os governantes militares procuravam legitimar-se no poder sob o pretexto da defesa da ordem contra o governo deposto em 1964, acusado de pretender romper com a hierarquia militar e abrir caminho para a implantação de um regime comunista no Brasil.  

Resposta da questão 13:

 a) A elevação dos índices de inflação; o aumento do desemprego e a queda dos salários face à falência de empresas.

b) - a criação de Programas visando a pesquisa e o uso de outras fontes de energia, como o Programa Nacional do Álcool (Pró-álcool) e o Programa Nuclear Brasileiro;
    - o maior investimento na Petrobrás com o objetivo de prospecção na plataforma submarina, notadamente na bacia de Campos (RJ) e em projetos de pesquisa com o objetivo de encontrar bacias de petróleo em outras áreas do País.  

Resposta da questão 14:

 a) A perspectiva do Governo João Goulart caracterizou-se, entre outros aspectos, por enfatizar propostas de desenvolvimento econômico capitalistas desconcentradoras de renda, valorizando e buscando legitimar a participação dos trabalhadores na conquista de novos patamares de bem-estar social. São propostas do governo João Goulart:
- A legalização dos sindicatos rurais; tolerância em relação à CGT (Comando Geral dos Trabalhadores);
- A proposta das Reformas de Base: reforma agrária, reestruturação da universidade, reforma tributária (inversão na carga de impostos), reforma bancária (crédito para pequenos e médios proprietários), reforma eleitoral (voto para analfabetos);
- A continuação da Política Externa Independente;
- A formulação do Plano Trienal (como um pacto para a viabilização das reformas);

b) Os governos militares deram ênfase à associação entre desenvolvimento e segurança nacional, conforme a Doutrina formulada pela Escola Superior de Guerra (ESG). Nesses termos, o desenvolvimento econômico esteve associado aos grandes capitais internacionais e a participação democrática sofreu restrições em função da defesa da segurança do Estado; assim diversos grupos e suas respectivas reivindicações foram enquadrados como ameaças internas à segurança da Nação e do Estado.
São ações relacionadas à formulação acima:
- A política econômica de crescimento que redundou no "milagre brasileiro";
- O estrito controle da participação e da expressão dos diversos movimentos sociais, através de censura e/ou intervenções nas respectivas associações;
- A política centralizadora de concessão de benefícios previdenciários;
- A extinção do pluripartidarismo e a implantação do bipartidarismo.  

Resposta da questão 15:

 a) O restabelecimento da democracia no país, contestando as medidas ditatoriais, sobretudo o AI-5 (Ato Institucional N° 5) eram motivações para a luta de guerrilhas inspirados no êxito da Revolução Russa.

b) O afastamento do presidente Costa e Silva  por motivos de saúde, levam à formação da Junta Militar, formada por reacionárias que não pretendiam entregar poderão vice-presidente Pedro Aleixo.  

Resposta da questão 16:

 A anistia política iniciada em 1979 favoreceu o retorno de políticos, intelectuais e artistas exilados durante o período de linha dura.
A reformulação partidária acabou com o bipartidarismo (ARENA E MDB), possibilitando o surgimento de novos partidos como o PDS, PMDB, PP, PTB, PDT e PT.  

Resposta da questão 17:

 a) A ausência do direito de greve; a aplicação da Lei de Segurança Nacional; a tortura e as violações nos direitos humanos; a extinção de partidos políticos e de entidades políticas como a UNE e a UEF.

b) As manifestações estudantis; a anistia ampla, geral e irrestrita a todos exilados e perseguidos pelo regime militar; a formação do Partido dos Trabalhadores.  


Video com Bóris Fausto sobre o Regime Militar




Video documento: visita do Presidente Médice aos Estados Unidos sendo recepcionado Pelo presidente Nixon.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados